segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Saudade

Tenho saudades da tua boca
Do teu beijo,
De beijar os teus lábios
Do teu suspiro
Do teu corpo
Do teu orgasmo
De te tocar e fazer-te estremecer
De te dar orgasmos
De te ter ao meu lado


Tenho saudades

5 comentários:

Ana disse...

Eu também tenho saudade semelhante a esta...

carpe vitam! disse...

"Saudades! Sim... Talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!"

Florbela Espanca, Saudades

Salve Jorge disse...

Saudade é coisa que invade
Causa alarde
Parece ser sempre tarde
Para o fogo que arde
Mas também tempera a saudade
O avanço da idade
Adensa a vaidade
Além de quando saciada
Tornar plenas
As artes do marquês de Sade...

QJ disse...

salve jorge... temos poeta sim senhora

meus parabens pelas palavras por aqui deixadas

cumprimentos provocantes

CamaReira disse...

Suadade,a palavra murmurada, triste aquele que tem saudade, mas mais triste quem de saudade nunca sofreu, porque só quem sofre de uma doença assim, passou pela viva e a viveu.

Beijos Ardentes