domingo, 14 de outubro de 2007

Adão e Eva no Paraíso

O calor daquela noite de Verão, apesar de estarmos à beira-mar, convidava a sair. Fui com um grupo de amigos ao nosso bar habitual. Havia entre eles um amigo pelo qual me sentia atraída. Era o meu fruto proibido!

O bar tinha uma pequena pista de dança. Ao calor do álcool que me estimulava os sentidos, juntou-se o calor provocado pela proximidade do corpo do meu Adão que dançava comigo.

Quando menos esperava, ele agarrou-me contra ele e deu-me um beijo nos lábios. Afastei de imediato a minha boca da dele para lhe dizer ao ouvido que não o devia ter feito. Pior a emenda que o soneto! Enquanto lhe dizia isso não resisti a dar-lhe um beijo no pescoço. Esquecemos por momentos onde e com quem estávamos. Beijámo-nos intensamente!

Fomos dançando ao sabor dos nossos beijos cada vez mais ardentes. Os nossos corpos roçavam um no outro, sentia o teu sexo duro a encostar-se na minha púbis. Mais uns minutos naquele espaço e éramos acusados de atentado ao pudor! Tínhamos que sair dali.

Saímos sem nos despedirmos de ninguém e fomos para a praia. Aí ele deitou-me sobre a areia e começou a despir-me, a tocar-me a beijar-me. Retribui as carícias e os beijos dados. Quando ele chegou ao meu sexo e o lambeu enquanto os seus dedos entravam em mim, senti que o céu que avistava estava mais próximo, quase conseguia tocar as estrelas. Quis que também ele sentisse o mesmo!

Agora era o meu Adão quem estava deitado, enquanto eu, de joelhos paralelos ao seu pescoço, insinuava o meu rabo para o seu rosto. Baixei-me e meti o fruto desejado na minha boca. Por essa altura já ele tocava com a língua no meu clítoris de forma ritmada e com os seus dedos estimulava os meus buraquinhos mágicos.

Sentia o meu orgasmo a aproximar-se, já não conseguia conter os meus gemidos ofegantes. Aumentei o ritmo da minha boca sobre o seu sexo e comecei a sentir o corpo dele contrair-se até ao espasmo final. Veio-se na minha boca, contagiou-me com o seu prazer, enlouqueceu-me… Ofereci o meu orgasmo aos seus lábios! Tocámos ambos o céu…!

Descemos à terra num abraço terno, apenas com as estrelas como cúmplices da nossa partilha, do nosso prazer!

20 comentários:

carpe vitam! disse...

ai, o fruto proibido... é sem dúvida apetecido, mas valerá assim tanto a pena? Depois de tocar as estrelas, como toca a consciência?

AmanteSensuais - Luis disse...

. o proibido .. o risco .. o desconhecido ... aiiii .. aiii ...

Story disse...

Quando a tentação é grande não importa o veneno que poderá vir daí...o fruto é mais que apetecido.
A consciência nao tem que pesar, sou bastante apologista do pensamento :'Arrepende-te só daquilo que nao fazes'
Mas cada um sabe de si...

carpe vitam! disse...

Cada um sabe de si... mas é preciso estar consciente e medir as consequências que os nossos actos provocam nos outros, penso eu. Hedonismo não significa o mesmo que Egoísmo.

Noivo disse...

Nada se compara ao calor do momento principalmente quando este não é esperado!

Condessa disse...

Adoro impulsos destes :)

sem-pudores-nem-garantia disse...

Quando proibido, mais apetitoso se torna o fruto!
Ainda estou por saber, porque é considerado pecado, quando sabe tão bem :)

Madeirense Marafada disse...

aiii é sempre assim quanto menos devemos mais queremos...é uma tentação dos diabos;)

blackangel disse...

é um prazer dos diabos...

Salve Jorge disse...

(Não era todo dia que ele deixava-se ficar ali, na casa de praia, a olhar o mar e o céu estrelado.
Mas a lagazarra que chegava no ar não lhe deixava dormir e tinha ainda três cigarros..
Estava recostado à pilastra e lembrava-se de Pandora.
Foi então que viu os dois correndo pela areia a agarrar-se. O homem era bem feito.. a mulher.. divinal!
Acomodou-se vendo que estavam eufóricos.. deviam ter bebido, ou algo assim.
O Adônis não se conteve e logo despiu a dama. Abençoado seja, pensou o voyeur. Ela tinha seios magníficos na medida de lhe fazer doer o membro de tão duro nas calças. Tragou o cigarro.
O rapaz, com sabedoria voraz, passou a devorar o sexo dela, que revirava os olhos e gemia abafada pelo mar.
O voyeur deixou o cigarro preso aos lábios e abriu a bragulha, não seria pandora, mas seria aquela quimera onírica a dona de seus orgasmos.
E a dama, era das artistas do sexo, pois não só agraciou o rapaz com seu sexo sentando-lhe no rosto.. como tomou-lhe o falo e devorava-o com técnicas de fazer inveja as mais hábeis meretrizes...
Ficou ali a masturbar-se no ritmo alucinado do gozo do casal..
Tragava-os avidamente..
Quando todos estavam satisfeitos, ele limpou a mão, empurrou um pouco de areia por sobre o esperma que caíra à frente da casa. Guardou o membro e caminhou na direção do casal..)

carpe vitam! disse...

ummm...

Quimera disse...

Só espéro q tenham sido apenas as estrelas como testemunha. Se me aparecesse alguém naquele momento... Provavelmente continuava algures perdida pelo céu a gozar o meu(nosso) momento!

Quimera disse...

Jorge, ficámos a aguardar a continuação da tua história. Adorámos provocações de tão bom gosto!

Beijos provocantes!

blackangel disse...

èsperro que assertem á primeira...quem é o BlackAngel?
veijam bem o hihihihihifive

Daniel Aladiah disse...

Tudo já foi dito e escrito... sobre o sexo também, mas há sempre lugar para mais uma flor no canteiro do erotismo.
Daniel

Anaïs disse...

É tão dificil regressar á terra quando se toca o céu!

*

Salve Jorge disse...

(Esperou estar perto o suficiente para acender o outro cigarro, enquanto os dois jaziam abraçados, crendo ter apenas as estrelas por companhia..
O barulho do isqueiro não os fez vê-lo, mas o ponto luminoso da ponta do cigarro atraiu o olhar de ambos.
O Adônis logo tomou a frente dela, buscando pelas roupas, que não estavam perto o suficiente para serem pegas.
Ele os olhava com um olhar interessado. Ela vendo isso já não fazia tanta questão de se esconder por trás do rapaz e olhava o homem recém chegado que fumava seu cigarro..) - Boa noite.. (ele disse antes de sorrir..)
- Olha amigo.. não queremos problemas.. (apressou-se em dizer o Adônis, deveras mais embaraçado do que a dama..)Nós só estavamos..
- E eu pareço representar problemas? (ele disse mantendo o sorriso e fazendo uma pausa para tragar..) Apenas vim convidá-los a entrar em minha casa, beber um vinho e ter algum conforto... (os olhos dele fixos no dela em meio à negrura da noite falavam mais do que todas as palavras ditas até ali..)

Quimera disse...

Amor proibido

Só quem viveu entende
Amor proibido.
Mexe com a essência da gente,
Com o libido.
Tudo fica mais excitante.
No encontro escondido
O coração bate forte,
O rosto cora.
Num simples toque de mão.
Não há quem suporte
A emoção da primeira vez,
É emoção de mais.
Mistura de medo e paixão
Arrependimento jamais.
Os sentimentos saltam aos olhos,
As palavras saem entrecortadas.
Parece que o mundo inteiro
Vai descobrir esse pecado.
Mas com tanto amor assim,
Com certeza seremos perdoados.


Rafael do Nascimento Monteiro

AmanteSensuais - Luis disse...

.. só quem viveu entende ...

carpe vitam! disse...

Sem pecado e sem juízo ;) http://www.youtube.com/watch?v=8cH7NEo9V0M