quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Silêncio...

Entro nesta casa envolta em silêncio e escuridão. Acendo o meu cigarro e desejo que como outrora estejas aqui para o partilhar, para rires comigo, para nos perdermos nas horas com conversas sobre tudo e sobre nada. A minha nudez apenas coberta por um roupão, deixando descobertas as pernas e parte do meu peito que tocavas com devoção. A doçura dos nossos beijos perdidos no tempo. Não existia tempo, apenas os momentos vividos sem pensar no futuro porque ambos sabíamos que a vida nos iria separar. Cada minuto era sentido com a intensidade própria de quem sabe que não existe amanhã, de quem sabe que pode ser a última vez.

Deito-me na minha cama vazia e quase sinto o teu jeito carinhoso de afastar os meus cabelos do meu rosto, de beijar os meus olhos, a minha boca. Lembro a tua respiração ao meu ouvido, denunciadora da tua excitação, do teu desejo, o toque suave da tua pele na minha, o teu cheiro, o calor da tua língua a percorrer cada cantinho do meu corpo. Desejo novamente os nossos corpos unidos como se fossem um só, numa dança sincronizada de prazer. Desejo o calor do teu orgasmo no meu ventre… Quero o teu beijo de boa noite com esse olhar que é só teu, esse olhar que sentia como um abraço à minha alma.

Saíste da minha vida sem deixar rasto, nem uma palavra, um adeus… Ficaram apenas as memórias mergulhadas em silêncio!

16 comentários:

Zona-foto disse...

Sempre bons textos, gosto da descrição.

Anaïs disse...

Gostei bastante!
Parece que começa a ser hábito as pessoas desaparecerem sem dizer sequer adeus.

ás vezes é tão bom recordar, outras vezes é tão doloroso, não é?

*

luafeiticeira disse...

Aqui está um "bog que me aquece..." Posso linká-lo?
Obrigada por terem comentado o meu, assim tive oportunidade de conhecer este.
beijos enfeitiçados

luafeiticeira disse...

Ok, vou já fazer o mesmo

blackangel disse...

desejo e a sensação insuportável do adeus
senti as tuas palavras...

Borboleta Endiabrada disse...

o amor toca a todos... è dificil deixar ter a pessoa que amamos a nosso lado e ainda por cima sem explicação!!

Beijinhos endiabrados

CamaReira disse...

Hummmm há recorações que por mais dolorosas que sejam, são tãoooo boas.. gostei mt de sentir o recordar

Beijos Ardentes em ti.

AmanteSensuais - Luis disse...

.. a memoria fica sempre .. os cheiros .. os sabores .. os silencios ... os sentires ...

Gerentes disse...

Aqui está um blog que não conhecíamos e que nos deixou com água na boca. Parabéns. Tomámos a liberdade de vos linkarmos no Fantasias A4
Beijos e abraços
Ana e Jorge

Marquês disse...

Bem, já sabes, nós estamos lá na alcova para te consolar...

D. Sebastião disse...

Ás vezes é melhor ficar caladinho.

carpe vitam! disse...

D. Sebastião,
saber quando se deve falar é uma virtude que eu aprecio mas ainda não domino. Neste contexto, não estou a ver qual a vantagem de calar o que se sente, este blog serve mesmo para expressar isso. Gostava que explicasses melhor o teu ponto de vista, se achares que deves falar...

D. Sebastião disse...

Não me referia a ti mas sim a quem se foi embora e não disse nada.

Há quem tente explicar o inexplicável e só diz asneiras.

beijinho

carpe vitam! disse...

Eu continuo a achar que esse silêncio é revoltante, e não consigo compreender como é que alguém se porta assim contigo, minha Quimera. Dá-me vontade de gritar, gritar bem alto para que ele possa ouvir: ONDE É QUE RAIO ESTÁS TU QUE NÃO RESPONDES?!?! O QUE É QUE TE IMPEDE DE O FAZER?
Deus dá nozes a quem não tem dentes...

carpe vitam! disse...

... mas felizmente também as dá a quem tem uma dentadura completa e preparada para as saborear ;-)

QJ disse...

minha doce quimera, o silêncio, ai o silêncio, dele nasce o som, a harmonia, a sinfonia de sons que nos ocupa o espírito e a mente

as recordações são muitas e todos nós as temos, também tenho recordações boas...

Beijos provocantes