sexta-feira, 18 de julho de 2008

provocação gratuita 25

"É impossível resistir à atracção de dois corpos e permanecer são o resto da vida."

Foi assim que aconteceu
Gracias,
otário

11 comentários:

doiSabores disse...

Obrigada por mais uma provocação...
São sempre muitooooooo interessantes.

Beijos e abraços saborosos

QJ disse...

olá amigos saborosos, já tínhamos saudades vossas.

Abreijos provocantes

vanessa lopes disse...

Corpos são capazes de provocar marcas eternas, deixam seus rastros, o cheiro... enlouquecem.

Otário disse...

Bons dias. A série -Foi Assim Que Aconteceu- da Fox Live, conta a história de 5 amigos, 3 homens e 2 mulheres, bastante unidos, que partilham as suas experiências amorosas (principalmente), entre outras.

Eu fiz um resumo (um pouco longo), espero que tenham paciência de o ler até ao fim, pk vale bem a pena. Ao programa a que concluí esta moral não tive a possibilidade de o assistir na totalidade, mas o que aconteceu foi +/- o seguinte:

Ted, uma dessas personagens, dos 5 amigos, é convidado para o casamento de uma sua conhecida. Lá, é apresentado a uma jovem de nome Vitória que, devido à semelhança de idades e à sua beleza, se sente imediatamente atraído por ela e vice versa. Começam a dialogar, a conhecerem-se melhor e, num momento intenso, em que ambos assumem a atracção, Vitória, que nunca teria sentido nada tão forte como aquele momento, decide fazer uma proposta: nada de beijos, nada de sexo, nada de intimidades. A sua ideia seria somente viver um dia magnifico com o Homem que ama: dançar, sorrir, amar simplesmente. Assim, segundo ela, sem contacto físico, vivendo 1 noite memorável, um dia perfeito, seria 1 momento inesquecível para o resto das suas vidas. Aliás, o seu objectivo era claro: após esse dia, jamais se voltariam a ver, ao ponto de que adquirisse tal significado que fosse lembrado para todo o sempre, até à velhice de ambos onde, supostamente, se voltavam a encontrar (só nessa altura!). Nada de últimos nomes, apenas se tratavam pelo primeiro, nem troca de email's nem números de telemóvel ou telefone. Ted concordou. E assim foi: juntos, divertiram-se dançando e cantando como dois jovens apaixonados, sem pressas nem rodeios... apenas aproveitando o momento; os dois, como se o resto do mundo nunca tivesse existido. Mas, na despedida, Ted não se consegue conter. Sentia-se demasiado atraído por ela ao ponto de a deixar escapar daquela maneira. Pede-lhe que a deixe beijar. Ela avança... atrevida, pede-lhe que feche os olhos por 5 segundos.
1... 2... 3... 4... 5... o beijo que ele esperava nãoé atribuído e, abrindo os olhos, olhando ao seu redor, já não a vê. Deixou-a escapar. Deitando as mãos à cabeça apercebe-se que Vitória conseguiu cumprir com os objectivos traçados.

No dia seguinte, Ted encontra-se com o seu grupo de amigos e conta-lhes o sucedido. Todos dizem não entender como é que tal foi possível acontecer, afirmando que não seriam capazes de aceitar tal proposta e, encoarajando-o a procurá-la, afirmam ainda (e com razão!), que ela poderia ser, sem dúvida alguma, a mulher ideal para si e uma oportunidade semelhante só acontece 1 vez na vida. Tudo seria fácil se não fosse o facto de o homem (Ted) não possuir qualquer endereço da jovem... como a iria contactar?

Decide, então, telefonar para a noiva que o teria convidado para o dito casamento onde teria sido apresentado à jovem rapariga. Ela decerto saberia quem pertencia à lista de convidados e, conhecendo o 1º nome, tudo se tornava mais fácil. Mas a noiva, enfurecida por se incomodada em plena lua de mel, diz não haver registo nenhum de tal nome entre os convidados da festa. Das 2/1: ou a jovem mentiu acerca do seu nome ou não era convidada. Ora, difícil foi descobrir que a hipótese correcta seria a 2ª. Juntando pequenas peças, como se num puzzle, Ted consegue, um pouco + tarde, encontrar novamente o paradeiro da jovem que o cativou: seria a fabricante do bolo de casamento e, assim, fácil foi descobrir onde se situava a pastelaria. Encontrada a pastelaria, encontraia-se a jovem Vitória. E assim foi. Entrando sorrateiramente porta adentro, ainda pensando se seria a opcção correcta, eis que, avistando a jovem rapariga, assiste-se a uma troca de olhares.

Não escondendo a paixão, cumprimentam-se com beijos apaixonados... 2/3 dias apenas passaram distantes... para eles foi uma eternidade. A jovem, vendo-o, apenas diz entre sorrissos:

"- Finalmente voltaste!" - e, agarrando-o com toda a força, como se algu+em viesse, do nada, separá-los de novo, trocaram beijos e mais beijos... como 2 loucos solitários. Avida já fazia sentido...

Daí, digo: É Impossível Resistir À Atracção De Dois Corpos E Permanecer São O Resto Da Vida!

carpe vitam! disse...

Bem, mas que grande explicação! Quando as pessoas não trocam contactos, dá sempre origem a situações engraçadas ou então frustrantes. O problema nem é tanto a atracção dos corpos, a atracção das mentes é ainda mais danada...

Pekenina disse...

Essa série é muito boa! Haha
Quanto à frase... acho que depende das cabeças desses corpos. lol

Beijooo*

Bia disse...

a atracção de dois corpos ..é fogo.. mas, a atracção da alma... é bem mais perigosa!! ;)


miminhos ... atrevidos !

Mister "X" disse...

Matar não mata, mas dsmoraliza muito.

No entanto estou de acordo que a atracção das mentes é muito mais "perigosa".

Beijo e abraço (distribuam entre vocês eheheh)

Pearl disse...

Sim de facto a atracçao entre dois espiritos é muito perigosa e aliciante...boa no entanto...
beijinhos

A.ses.i.oM disse...

Resisitir... Nunca mais cura a ferida!... No entanto a 'ferida' recorda-nos sempre o quão foi bom aquele "Motivo" de atracção!...

Um Abraço...

vanessa lopes disse...

passei pra deixar bjuss

corpos...e insanidade.