segunda-feira, 2 de março de 2009

TEMET NOSCE: esta coisa de conhecer pessoas na net - parte 1

Não é um fim, quando muito é um princípio, ou melhor, um meio. Uma ferramenta. Nem melhor nem pior que outra qualquer, apenas diferente. Estranho será daqui a uns tempos encontrar alguém cujo primeiro contacto não tenho sido feito à distância, através da grande teia.

A net avança a uma velocidade estonteante, não fecha para balanço. Fazem-se e desfazem-se “amizades” num ápice. As relações esfriam como comida aquecida no microondas e as pessoas pura e simplesmente deixam de dar sinal de vida.
Na “vida real” é muito mais difícil descartar alguém. Muitas vezes, somos obrigados a conviver no dia-a-dia com pessoas de quem não gostamos, é difícil fugir a isso quando acontece no trabalho ou no sítio onde se mora. Mas na net, basta um simples click e a pessoa indesejada desaparece definitivamente do mapa. Muitas vezes é por pura indiferença, quando deixa de existir o entusiasmo inicial, é muito mais fácil procurar algo novo do que tentar resgatar o que já existiu.

Mas eu gosto de vaguear pela net, de me perder por becos e vielas, nas grandes avenidas e jardins. Mantenho algumas amizades de anos sustentadas na rede. Acabo sempre por conhecer pessoalmente as pessoas que acho interessantes, mesmo que morem do outro lado do mundo, embora possa demorar anos a fazê-lo. Já tive algumas desilusões, mas a maior parte das vezes, quando encontro alguém pessoalmente com quem já tinha falado bastante, acaba por não ser nenhuma surpresa o que vejo. As pessoas que escolho costumam ser verdadeiras e a net funciona como forma de as encontrar e seleccionar.

Encontrei o blog dela saltitando despreocupadamente de link em link, numa busca incessante por novos rumos.
Foi paixão à primeira leitura.
Prendeu-me logo inevitavelmente. Pelo que diz, pela forma como o diz. Pela originalidade, frescura, objectividade. Pela diversidade, pelo tesão com que escreve sobre os mais variados temas, sempre com a mesma paixão mas com registos diferentes e com uma clareza impressionante.

O blog já tinha algum tempo, mas li-o de uma ponta à outra de uma assentada porque ela não escreve muito, mas o pouco que escreve é de extrema qualidade e fiquei a absorver letra a letra, cada sinal de pontuação, cada parágrafo, a saborear devagar.
Fiquei sem palavras, completamente em êxtase.
Logo eu, que tenho sempre alguma coisa a dizer, mesmo que não me perguntem nada…

Muito antes da imagem, as palavras seduzem com o seu perfume, o seu som, o seu sabor e o seu toque, inebriam quem passa e se deixa prender. Palavras que aquecem e por vezes fervem numa louca ebulição. É preciso ter muito cuidado para não nos queimarmos, o que acaba por deixar marcas bem visíveis na alma.

Claro que eu tinha de entrar em contacto com ela. Decidi enviar-lhe um e-mail.

ilustração: cão sarnento
continua aqui

16 comentários:

Alien David Sousa disse...

Será este o principio de uma "bela" amizade?

Saudações alienigena

Sara Valentte disse...

Pois então terei que esperar para ler o resto. Estou curiosa...
Ficarei...

Beijo

carpe vitam! disse...

Alien, para o saberes, regressa amanhã :)

O mesmo é válido para ti, Sara ;)

Bernardo Lupi disse...

Realmente são estas coisinhas que nos fazem ficar viciados na rede...

Capitão Merda disse...

Fizeste bem!

;)

Manel disse...

hummmm que saudades...sua marota!

ela disse...

não me interessa se há muita ou pouca ficção neste texto
interessa sim concluir, depois de o ler que é assim mesmo
na vida virtual o câmbio é mais elevado, digo eu
mas é mais fácil, em certo sentido, conhecermo-nos
e só tenho tido boas experiências
porque, lá está, já conhecemos a pessoa que vamos conhecer...

Tecnenfermaginando disse...

bernardo,

não posso deixar de elogiar o bom gosto por aqui!

lindo e sensual, exatamente como as belas crônicas que nos proporciona!

parabéns!!

bjo no coração!

Érica disse...

Estou adorando! Parabéns pelo novo visual do blog, está muito lindo. Beijos

carpe vitam! disse...

Bernardo, não é vício, é hábito ;)

carpe vitam! disse...

Manel, nós temos estado por aqui, tu é que tens andado desaparecido...

carpe vitam! disse...

ela, será que conhecemos verdadeiramente?

carpe vitam! disse...

tecnenfermaginando, se gostas, volta!

carpe vitam! disse...

Gracias, Érica!

A Rapariga disse...

Aconteceu-me apenas com duas pessoas que conheci na rede, não me decepcionaram.

Há muita gente na net com "deficiências" mentais. Conheci, pelo menos três, que nem acreditava no que estavam a contar-me: Ou estão a fazer de mim parva, ou são casos perdidos de "loucura" precoce. Fiz delete, nunca mais vi os ditos freaks.

Estou a pensar contar essas histórias. São de ir às lágrimas...
A bientôt

carpe vitam! disse...

Rapariga, gostava de conhecer essas histórias. Não tenho tido más experiências, como tu dizes, uma coisa boa é poder fazer delete, mas também raramente o faço.
Uma pessoa aqui pode escolher ser o que quiser, para quê ser desagradável?