sábado, 14 de novembro de 2009

~ 31

Fazia dois meses desde o encontro no aeroporto e a Nádia ainda não me tinha dito absolutamente nada. Andava com tanto trabalho que nem tinha tempo para lhe ligar a horas decentes, e também já nem sabia como a abordar. Não parava de pensar nela, queria vê-la, queria tê-la, o meu pensamento passava sempre por Portugal, pelas Flores, pelo aeroporto… Decidi escrever-lhe outro e-mail com uma sugestão tentadora:

“Assunto: mini férias de Natal
Olá Nádia, que é feito de ti? Por cá está tudo bem, muito trabalho, estou a planear umas mini férias com a Alice nos Alpes, entre o Natal e a passagem de ano, ela vai lá dar uns concertos, juntamos o útil ao agradável. Não queres vir passar o fim de ano connosco?
Fica aqui o convite. Aparece, e prepara-te para mais uns momentos inesquecíveis!
Beijos,
João & Alice”

“Filho da puta, filho da puta! Vai para os Alpes com a Alice e eu aqui neste estado! Ele bem que merecia que eu chegasse lá e lhe mostrasse o que ele fez! De certeza que ia perder a vontade de fazer sexo em grupo num instante! ”
A Catarina bem me tenta acalmar, diz para eu falar com ele. “Mas é que nem penses! Nem sonhes em falar com ele nas minhas costas, ok?"
Tens de me deixar decidir o momento certo, tens de respeitar a minha decisão, ouviste!?!”
Depois percebo que ele tem tanta culpa como eu, e se alguém não tem culpa é o bebé, por isso tento não me passar tanto e ver as coisas com clareza. Não é fácil.
Já percebi que não há meio de me livrar da gravidez, não vou fazer nada estúpido que prejudique o bebé, se ele resistiu até agora dentro de mim, dificilmente vai sair sem vida.
Não quero ficar com ele, isso está fora de questão.
Decido escrever-lhe a dizer “o convite é tentador, mas prefiro praia a neve. Já combinei que vou passar o Natal no Brasil com uns amigos, fica para a próxima, Obrigada. Boas Festas e divirtam-se. Nádia”. Ele era capaz de achar estranho se eu continuasse a ignorá-lo.

3 comentários:

Vontade de disse...

Quero ler a continuação... Um corte desses deve doer.

Michiko Shiri disse...

Pobre Nádia. imagino como deve ser carregar um alien dentro de si e ainda sentir piedade por ele.

Fabulastic disse...

Ao menos é um rapaz chique o suficiente para fazer sexo grupal nos Alpes...


Conserve o bébé e peça uma pensão de família milionária!