segunda-feira, 4 de agosto de 2008

"já sei que hei-de arder na tua fogueira"




Devia ser proibido. Ele tira-me do sério, é tão bom que até irrita. Está farto de o saber e sabe usá-lo para ter o que quer. Neste caso, eu. E a minha passarinha começa a piar. "Está quietinha" digo-lhe eu. "Deixa-me tratar disto. Pois é, já não vês pássaro há algum tempo, eu sei, mas tem lá calma." O meu corpo todo começa a trair-me - não consigo evitar sorrir-lhe, caramba. Ele chega-se para mim, toca-me ao de leve, até parece inocente, olha-me nos olhos e o meu coração dispara. "Também tu?" A biologia trai-me à força toda. Que tolice! Vou para a cama com ele, saciamos a nossa sede momentânea, amanhã cada um vai para seu lado ou se a coisa correr bem, damos mais umas voltinhas. Serei apenas mais uma para ele, e vou ficar a remoê-lo durante uns tempos. Valerá a pena? "Tu não tens dúvidas que sim, não é minha pássara desasada?"

"Vais ter de te esforçar mais do que isso. Muito mais." Digo-lhe. Gosto de me fazer de difícil. Eles não entendem que se não estivesse interessada, não me prestava a estes jogos. Acham que dominam a situação…

A verdade é que não me acontece tantas vezes como isso, esta predisposição. Sinto um fogo no ventre cada vez que penso nele, quando ele me toca, o fogo sobe por mim acima, incendeia-me descontroladamente, arrebatadoramente. Se não estivesse a tomar a pílula, estaria a ovular de certeza. E não estou a ficar mais nova... Raisparta a biologia!

Dei-me a conhecer demasiado, ele já sabe os pontos por onde pegar, faz de mim o que quiser, se quiser. E quer... mas este chove-não-molha dá-me uma pica desgraçada. Ele está a cantar-me a cantiguinha do costume, mas hoje quem quer cantar sou eu. Vou deixar-me de merdas, e dizer-lhe claramente o que quero e como quero. A ver se ele se assusta. Não, não se assustou. Contra-atacou. Ummm, que bom! Podemos ficar horas nisto. A aquecer, a preparar a grande fogueira onde vamos arder.

E agora, quem é que arde na fogueira de quem?

31 comentários:

Pekenina disse...

Ao início até pode custar, mas de vez em quando fazer as coisas "à nossa maneira" dá outra graça :-) Por vezes é difícil, é verdade, mas no fim até compensa.

Para arder, convém que sejam os dois. Onde..? Onde vos apetecer!! "O que importa é a intensidade com que se saboreia" Frase sábia, esta ;-)

Beijo*

QJ disse...

ai a química e a biologia

ai o desejo que leva à loucura

ai, ai [suspiro]

mas nessa fogueira vele bem a pena arder ;-)

carpe vitam! disse...

pekenina, à nossa maneira é a forma mais fácil, o difícil muitas vezes é ceder, encontrar um compromisso. Mas tens toda a razão, quem disse isso sabe do que fala ;)

QJ, o desejo só leva à loucura se nós quisermos, e pode sempre ser uma boa loucura, não achas?

QJ disse...

o desejo e a loucura, essas duas palavras juntas na mesma frase pode querer dizer muita coisa

mas sim, se nós quisermos o desejo que nos leva à "loucura" pode e deve-nos levar a uma boa "loucura"

Pekenina disse...

Carpe: e quando o difícil é não ceder? (Como neste texto). O inevitável acontece e a "nossa maneira" vai pelo cano abaixo... :p
Bem, acho que aí nos resta aproveitar o calor da fogueira e disfrutar da loucura de que o QJ fala ;)

Beijinho*

carpe vitam! disse...

neste caso, acho que é mesmo impossível não ceder... o que tem de ser, tem muita força! ;)

Pearl disse...

Bom, pude sentir as labaredas daqui...deixa voar a passara!!

beijinho

Pekenina disse...

Oh que chatice :P

D.Antónia Ferreirinha disse...

Isso acontece a muito boa gente.
Primeiro estranha-se, depois entranha-se. Depois de entranhado é dificil, muito dificil resistir.
Obrigada pla visita.
Gostei do teu espaço.
:-)))))))

Bia disse...

Não importa quem arde na fogueira de quem... o que importa é aproveitar o momento !! Deixa o passaro cantar e a passarinha voar ... :D


miminhos... atrevidos!

carpe vitam! disse...

Pearl, às vezes há que prender bem a passarinha e só a deixar voar na altura certa. Não pode andar por aí a voar a torto e a direito, e se se constipa?

carpe vitam! disse...

D. Antónia, isso não era o que acontecia com a Coca-cola? Pois é, acho que também se aplica neste caso...

carpe vitam! disse...

Pekenina, já vi que também gostas de ironizar... :P

carpe vitam! disse...

Bia, carpe momentum!

vsuzano disse...

ardemus.... ardemus.... todos nas fogueiras uns dos outros.... rsrsrsrs



sei la´se mando beijos ou abraços...ora.... mando as duas coisas !!!

Rafeiro Perfumado disse...

A utilização no mesmo texto das palavras "pássara" e "fogueira" faz-me pensar em churrasco...

Luxúria vs Tentação disse...

'Provoca-me' já!!!!
(se fores capaz...)

*Beijos atrevidos*

muito querida disse...

hummmmm...ele vai arder na tua fogueira querida mas cuidado ...para não chamuscares a pássara..hehe..beijocas..

:)

cereja disse...

Na pira ardia no ar perfumado pelos incensos dos templos sem Deuses.
Qualquer semelhança com outros fogos já vividos é pura semelhança-ela ardeu e nunca mas ninguém a viu.
Diz-se que as suas cinzas alimentaram uma cerejeira que ainda dá frutos sumarentos.

morango disse...

muito Gótico cereja!

carpe vitam! disse...

vzuzano, podes mandar beijinhos e abraços porque aqui o pessoal não é nada esquisito e aceita todas as demenstrações de afecto genuíno :)
Beijos e abraços para ti também, volta sempre que queiras!

carpe vitam! disse...

Rafeiro, churrasco parece-me uma bela ideia! Se a coisa não resultar entre eles, podem sempre consolar-se com umas coxinhas de frango ou umas entremeadas! ;)

carpe vitam! disse...

Luxúria e Tentação, já lá têm a resposta ;)

Beijos

carpe vitam! disse...

muito querida, chamuscar a pássara é bom, não? Ou como diria alguém, muitos anos a virar frangos, é normal queimar a pontinha das asas...

carpe vitam! disse...

cereja, deve ser então por isso que és tão sumarenta...

carpe vitam! disse...

morango, quando é que nos dás o prazer de (voltar) a ler um blog teu?

morango disse...

tu disseste "voltar"?
opa, sobre o que te apetece ler, desta vez, carpe vitam?

carpe vitam! disse...

sim, disse envergonhadamente "voltar", ou tu julgas que és o único morango que existe à face da terra? olha, por acaso hoje tenho aqui uma caixa cheia deles, grandes, vemelhos, cheirosos e apetitosos. oh, vá lá, surpreende-me!

miriamdomar disse...

A arte de dançar á volta da fogueira é muito importante!
Para não a deixar apagar ou para não chamuscar nada!
Sentir o calor duma fogueira, feita a dois, é o ideal!
Beijos fresquinhos que aqui está muito quente!ehehehheh;))

luafeiticeira disse...

Às vezes, é melhor não pensar muito... a vida é tão curta...
Carpe diem.
jocas

carpe vitam! disse...

miriam do mar, não me basta sentir o calor, tenho de arder, tenho de me consumir em chamas, só assim arrefeço para voltar a aquecer de novo.

lua, é verdade, pensar sem agir é uma treta. carpe momentum!
jinhitos ;-)