domingo, 8 de junho de 2008

Verão by pekenina

Verão - a tarde

Foto by Enresinados

- Joana vamos à praia?
- Ok. Deixa-me só vestir o bikini e arrumar as coisas que eu já passo em tua casa de carro.
- Quando estiveres pronta manda-me um toque para o telemóvel que eu desço.

O telemóvel de Cláudia vibra.

Cláudia e Joana conheciam-se desde sempre. Faziam tudo juntas, sabiam tudo uma da outra. Tinham uma particularidade: cumprimentavam-se com um singelo beijo na boca. Não que isso quisesse dizer alguma coisa, apenas tinham confiança para o fazer. Era o “cumprimento especial” apenas entre as duas.

Cláudia entra no carro de Joana e beija-a.

- Cruzei-me com o Tiago e com o Vasco. Também iam para a praia. Espero que não te importes que venham connosco...

- Claro que não. – diz Cláudia com um sorriso na cara.

Tiago era moreno, olhos verdes, alto e magro mas não demasiado; Vasco, pelo contrário, era mais musculado, meio aloirado, olhos castanhos amêndoa.

Conheciam Joana e Cláudia há muitos anos, desde a primária. Moravam todos no mesmo bairro pelo que cresceram todos juntos.

Cláudia cumprimentou-os com um sorriso.

Chegados à praia, escolhem “aquele spot”, aquele cantinho quase reservado para onde iam sempre, na praia do costume.

Toalhas estendidas, guarda-sol, etc...

- Cláudia ajudas-me aqui a por creme? Não tive tempo de por em casa.
-Sim, claro.

Tiago e Vasco nem ouviram. Estavam já preparados para ir ao banho. Depois de verem Cláudia a por creme em Joana é que se lembraram que também não tinham posto protector.

- Vasco ajuda-me aqui que eu também não pus creme em casa.
- Então depois trocamos que eu também me esqueci.

Passa um casal de namorados a apreciar a cena e Joana repara. Dá uma cotovelada a Tiago que também percebe o que vai na cabeça daqueles dois.

Com um piscar de olhos acordam em fingir que, de facto, se tratam de dois casais homossexuais que aproveitam a típica desculpa do “pões-me creme?” para trocarem carícias num local público. Segredam a Vasco e a Cláudia o que se passa e os quatro riem, mas concordam em provocar o casal que se tinha instalado ao lado deles.

- Cláudia... desvia o bikini por favor, senão fico com marcas e sei que não gostas...
- Não te preocupes. Faço questão de espalhar bem.
- Vasco vais ter que puxar os calções para baixo para não os manchares...
- Ok. Deixa-me só acabar de por aqui na coxa que já trato das costas.

Rui e Bia continuavam a ouvir toda a conversa, apreciando. Há algum tempo que tinham desejo de ter uma aventura com casais homossexuais.

- Tiago é a tua vez – diz Vasco com um ar comprometedor.
- Está bem assim? – pergunta Tiago depois de insistir na região lombar de Vasco.
- Perfeito!
- Vamos ao banho pessoal? – diz Joana.
- Bora! – Diz Cláudia entusiasmada.
- Mas quem é que guarda as nossas coisas...?

Antes que alguém dissesse alguma coisa, Rui respondeu prontamente:

- Se quiserem nós guardamos. Vamos ficar por aqui.
- Não se importam mesmo...? – pergunta Tiago.
- Na boa – diz Bia com um sorriso.

Rui era fisicamente semelhante a Tiago. Um pouco mais alto. Bia tinha cabelo preto, encaracolado, tez branca.

- Obrigada! – diz Joana com um sorriso.

No meio de toda a brincadeira na água Joana provoca Rui e Bia, puxando o fio do bikini a Cláudia. Acidentalmente esta acaba por perder mesmo a parte de cima do bikini. Por mais que tentasse mergulhar não se conseguia esconder, pois a maré ali era rasa e rodeada de pequenas rochas. Por vingança Cláudia faz o mesmo a Joana.

Tiago e Vasco já conheciam aquelas duas, mas nunca as tinham imaginado assim sem roupa, particularmente num cenário como aquele: praia. Tanto Tiago como Vasco ficaram atrapalhados, a tentar procurar os bikinis das amigas, mas sentiam-se a viajar, longe dali, o que se fazia notar debaixo dos calções dos dois. Tentando disfarçar curvavam-se para tentar procurar os bikinis nas rochas, mas em vão.

Rui e Bia assistiam atentamente a tudo. Bia sentia-se cada vez com mais vontade de conhecer as raparigas.

Depois de encontrados os bikinis regressam os quatro já refrescados.

- Obrigado – diz Vasco a Rui.
- Ora essa. Já agora, sou o Rui e esta é a Bia. Vocês são de cá?
- Sim, crescemos aqui. E vocês? Nunca vos tinha visto por aqui...
- Viemos de lua-de-mel.
- Parabéns, então – responde Vasco com um sorriso.

Mesmo depois de toda esta conversa Vasco ainda se sentia a tentar esconder todo aquele volume debaixo dos calções. Olhou para Tiago e percebeu que este também se tinha virado de barriga para baixo para se tentar esconder.

- Vou buscar um gelado. Alguém quer? - pergunta Cláudia.
- Sim, por favor – responde Joana.

Cláudia regressa com um gelado para a amiga.

- És um amor – diz Joana, pagando à amiga com um beijo nos lábios.

Cláudia sorri.

Tiago e Vasco vêem a cena e não ficam indiferentes. Já tinham presenciado aquilo vezes sem conta e hoje, sem saberem explicar porquê, estavam assim, doidos por verem duas amigas darem um simples beijo.

- Oh meninos que é isso? Também querem é? – diz Joana.
- Oh Joana não sejas tonta. Sabes bem que não... – responde Tiago muito atrapalhado.
- Não seja por isso ok?

Do nada Joana atira-se aos lábios de Tiago dando-lhe um beijo curto enquanto Cláudia faz o mesmo a Vasco.

- Agora para não dizerem que é injusto, trocamos – diz Cláudia.

Trocam de pares para que sejam os dois beijados pelas duas raparigas.

Os dois amigos nem sabiam o que dizer. Estavam estáticos, mas tentaram encarar aquilo com naturalidade, ainda que não fosse nada fácil.

Rui estava notoriamente excitado e Bia também.

- Conhecem algum sítio onde se possa descontrair à noite? – pergunta Rui.
- Nós hoje vamos ao bar daqui da praia. Tem música muito porreira e como fica na praia é muito agradável. – diz Joana.

Continuaram na palhaçada os quatro, conversando de vez em quando com aquele simpático casal de recém-casados.

Por volta das 20h decidiram ir para casa. Assim teriam tempo de jantar, tomar banho, etc. Tinham combinado no bar da praia por volta das 23h.

pekenina

continua aqui

11 comentários:

QJ disse...

onde é que é mesmo a praia??

carpe vitam! disse...

parece-me uma bela maneira de entrar no Verão, e parece que finalmente, começa a cheirar a Verão!

Anonimo do Algarve disse...

K bom conto espero pelo resto dele, já estou a imaginar coisas nesta minha cabeçinha perversa praia + noite + casais desinibidos cheios de tesao = ???????

Bjs e resto de um bom fim de semana

Manel disse...

hum

doiSabores disse...

Bem...esta história provoca-me uma vontade de praia e de sol...hummm...tão bom o verão...

Beijos e abraços saborosos

Pekenina disse...

QJ: quem me dera a mim saber que praia é esta. Só por ter um bar já valia a pena ;)

Pekenina disse...

Carpe: Será que é desta que vem o solzito? Pelo menos calor já se pode dizer que há algum :)

Pekenina disse...

Anónimo: A segunda parte virá. Fia atento. :)

Pekenina disse...

Dois sabores: se todos fizermos uma forcinha pode ser que o verão chegue depressinha :)

Sutra disse...

Hum.
Porto Côvo?
Faz-me lembrar algumas praias de lá. Das mais escondidas e pequenas.
Ou mais abaixo, assim tipo as Furnas de Milfontes?

Beijo doce

Pekenina disse...

sutra: não sei onde fica, mas gostava de lá dar um saltinho e apreciar a vista que me parece ser bastante agradável :)
Beijão