terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

perfeita quadrangulação



8 comentários:

Pekenina disse...

Os opostos, o preto e o branco. Sozinhos perdem a graça. Juntos, fazem isto... Perfeição.
Muito bom mesmo! Parabéns :)

Beijinho

carpe vitam! disse...

pekenina, não acho que percam a graça sozinhos, mas sem dúvida que conseguem ser melhor juntos. anyway, é apenas um idealismo (in)concretizável na minha realidade tangível... viva a geometria!

Vontade de disse...

Hum... entendi isso como uma junção de 4 pessoas. Not bad, not bad at all.

ahahah

Pekenina disse...

Carpe, com esta idealização consegue-se mais do que geometria... A 2, 3, 4... Tanta que é possível criar (na cabeça e não só). E quando digo que perdem a graça falava nesse conceito, pois sozinho não se consegue atingir o mesmo que em conjunto - atingem-se outras coisas igualmente importantes. (E reparei agora num detalhe... Cada círculo partilha uma parte com todos os outros... Interessante...) :)

Um beijo enlaçado

carpe vitam! disse...

é verdade. não consigo traduzir muito bem por palavras o que as argolas conseguem dizer. é uma partilha de corpos e espaço totalmente equilibrada, simétrica.

Agora imagina as argolas a rodar. primeiro devagar... só uma... depois duas... depois três.... estás a vê-las? por fim quatro, no mesmo sentido, em sentidos diferentes...

Sentes a energia?

Pekenina disse...

A energia? Contagiante! Talvez por isso as argolas vão, a pouco e pouco, rodando... Até atingirem uma sincronia de rodopianço, mesmo que em sentidos diferentes...

Good vibe logo pela manhã! Nice!:)

Engonha McQueen disse...

A beleza do conceptual é que cada um vê o que quer!

Cá para mim, isso são aqueles anéis estuporados que não se desencaixam um dos outros por muito esforço e insistência.

Ou então, não... são masé dois pares de algemas que... coiso!
:D

carpe vitam! disse...

Nem mais!
sabes aqueles truques com elásticos, que entram e saem uns dos outros? Magia! já tentei fazer o truque, mas ficaram tão emaranhados que deixaram de servir para amarrar o cabelo... isso ou então alguém me deu a beber alguma coisa estranha...