sábado, 4 de julho de 2009

Fruto-Rei


Olha para ele, iluminado, com toda aquela exuberância tropical, está mesmo a pedi-las!
Pega na faca grande de serrilha e começa por te livrar da coroa. Depois corta-lhe o pé.
Já se começa a sentir aquele cheirinho bom, adocicado. Corta a casca à volta, às tirinhas, o mais finas possível.
Já começa a escorrer o sumo? Mnham, mham, é de lamber os dedos.
Agora corta-o ao meio e depois em quatro. Tira-lhe o centro rijo, mas só se for mesmo muito rijo.
A luz sai lá de dentro e invade o olhar. Sol aos pedaços.
E está pronto a ser saboreado. Sabe mesmo bem aquecido no molho de uma carninha grelhada, mergulhado em chocolate de fondue ou comido assim mesmo, ao natural.
Ummmmm, doce e ácido, fibroso, fresquinho, sumarento, madurinho, mesmo bom!
E o cheirinho adocicado, intenso, caramelizado, perdura nos dedos e na memória...

8 comentários:

doiSabores disse...

Fruta bem saborosa para comer quando está calor e não só...
Beijos saborosos

Bernardo Lupi disse...

Um texto muito bom. Adorei esse sol aos pedaços...

carpe vitam! disse...

Sim, come-se em todas as estações do ano!

Gracias Bernardo, como eu gosto de pedacinhos de sol... tu também és um, sabias?

Alguém Comum disse...

Um pouco ácido, mas sempre saboroso.

AC

carpe vitam! disse...

o ácido costuma ser um bom tempero para a doçura da pele...

Stargazer disse...

Fresco, suave, intenso, doce, ácido, uma dupla imbatível num só fruto...tal como tu!

Continua a brilhar, Sol de Verão!

Beijos sumarentos,

Stargazer

carpe vitam! disse...

que estes pedacinhos de sol te iluminem o caminho, perolazinha :-)

Pekenina disse...

E irradias-me... Contagiando um enorme sorriso :)

Beijinho de Verão