quinta-feira, 9 de julho de 2009

diálogos (im)prováveis IX



Ele: Podes ficar aqui se quiseres mas tens de concordar em não falar sobre o calor.
Ela: Sou uma mulher casada.
Ele: Isso significa o quê?
Ela: Significa que não estou à procura de companhia.
Ele: Então devias dizer que és uma mulher casada e feliz.
Ela: Isso só a mim diz respeito.
Ele: O quê?
Ela: O quão feliz eu sou.
Ele: E quão feliz é isso?
Ela: Não és muito esperto, pois não? Gosto disso num homem.
Ele: Que mais gostas? Preguiçoso? Feio? Excitado?
Ela: Não pareces preguiçoso...
(...)
Ele: Posso oferecer-te uma bebida?
Ela: Eu já te disse, tenho marido.
Ele: Eu também lhe pago uma.
Ela: Ele está fora.
Ele: O meu tipo preferido. Beberemos a ele.
Ela: Apenas vem aos fins-de-semana.
Ele: Estou a gostar cada vez mais dele.

Gracias, Stargazer :-)

9 comentários:

Stargazer disse...

Não traduzas! Perde toda a provocação! Este é o tipo de diálogo de um clássico que deve ser mantido no original. (Imagina o "Play it again Sam", dito em português!!! Brrrrrrrrrrrr

Este filme é perfeito, a começar pela escolha dos actores, ao plot, ao título a tudo! Mas sempre em inglês...Body Heat nada tem a ver com a tradução portuguesa "Noites Escaldantes" que pressupõe que a interacção deles seja sempre de noite (que não é)! Body Heat é isso mesmo - são corpos a ferver de desejo que tem que ser libertado e, ao mesmo tempo, tem uma alusão muito, muito subtil a um modo de fazer desaparecer o corpo de uma pessoa através do fogo: Heating the body up until it burns to ashes!

Ah subtilezas...essas sim são deliciosamente...provocantes.

Fresh kisses,

Stargazer

carpe vitam! disse...

Nem toda a gente é multiligue como tu. Se reparares, eu já traduzi um excerto do "Play It Again, Sam" aqui, não creio que tenha ficado mal. E do "Love and Death" também. Tens sempre a versão original do vídeo, portanto, a tradução mantém-se para quem tiver preguiça ou não souber inglês.

beijo fresquinho também para ti!

Stargazer disse...

Carpe,

Desculpa insistir, mas quem não é multilingue, que aprenda! Não me parece - pelo pouco que te conheço - que escrevas para os outros. Penso antes, que o fazes para ti. Quem lê, lê, quem não lê, perde (ou ganha) depende sempre da perspectiva, qualquer coisa.

Existem expressões de tal modo subtis que perdem com as traduções. E diálogos também. É a mesma coisa que a célebre expressão americana: "walk my talk". Não tem tradução. Either "you walk your talk, or you don't". Mas, como te disse, eu sou apenas um vistitante deste blog e não quero ofender a hospitalidade dos seus donos. Limitei-me a expressar a minha opinião, considerando que o podia (e devia fazer) ainda mais existindo um link para o meu "Céu".

Anyway, nacionalismos aside, este é um filme de se lhe tirar o chapéu!

Moura ao Luar disse...

Quem não está estivesse ;-)

carpe vitam! disse...

Stargazer, podes insistir à vontade, nós aqui aceitamos diferentes opiniões, o que não significa que concordemos com elas. Respeito a tua opinião, mas quando publico aqui, não estou a pensar só em mim, se assim fosse, guardava para mim, não tinha necessidade de mostrar o que me passa pela cabeça, de por vezes mudar de opinião quando acho que devo mudar.

Não ofendes por expressar educadamente a tua opinião, sabes que enquanto o fizeres assim, és sempre bem-vinda por aqui :-)

Também gostei do filme, e como foste tu que o sugeriste, fica o agradecimento!

Beijinhos

Black Angel disse...

tenho o DVD.
um thriller espantoso,pra a época.
esta cena é é...

Black Angel disse...

é...um bom lets look at the thrailler

:)))

carpe vitam! disse...

Black Angel, melhor que isso, só mesmo sermos nós a fazer o filme! ;)

Anónimo disse...

não é para ser traduzido, perde toda a carga, o som...
quem não entende, temos pena... ;)