terça-feira, 7 de janeiro de 2014

swingin' (in the rain) parte 53

continuação daqui | início

Os Doces falaram-nos de um clube na nossa zona que seria inaugurado em breve. Mas no dia da inauguração não nos dava jeito ir, depois eles também não podiam e a coisa foi-se adiando. Por essa altura, os Sem Preconceitos tinham combinado encontrar-se com um casal amigo emigrado na Alemanha. Achámos a data simpática para sair, mas pensámos que não seria conveniente combinarmos uma saída com eles, muito provavelmente haveriam de querer estar sozinhos com o outro casal, por isso acabámos por combinar jantarada com os Duques. Acontece que no dia combinado, o casal ficou sem alguém para tomar conta do filho, o que lhes estragou um bocado os planos. De modo que decidiram sair na mesmo com os filhos e vieram ter a nossa casa para beber café. Os miúdos davam-se bem, ficámos com a sala cheia, nunca tínhamos visto tanta gente naquele espaço, mas havia assento para todos. Na altura a Yin lembrou-se que podíamos ter ficado com os miúdos, apesar de no dia seguinte haver caminhada cedo, eles podiam vir buscá-los quando viessem da borga. Já estavam os dois a cair de sono quando os pais decidiram ir embora. A Yin também, mas tentava disfarçar. Gostou do miúdo, ele falava bastante bem português e entretiveram-se os dois à conversa. Houve um momento de degustação de licores caseiros e várias tentativas de ver estereogramas. Toda a gente de olhos tortos, a Yin a explicar como via, o resto do pessoal a achar que aquilo era tudo uma grandecíssima treta. O Yang gostou do corpo da outra mulher, especialmente do rabo. À Yin foi um bocado indiferente, não aqueceu nem arrefeceu. Com tanta gente, era difícil dar e prestar atenção a todos.

continua aqui

2 comentários:

Leão da Estrela disse...

Estereogramas é bom!
Meio caminho andado para ser chinoca.
eheh

Imprópriaparaconsumo disse...

podia ter sido pior! :P