quarta-feira, 16 de março de 2011

diálogos

Texto e foto por Pink Poison

Não me perguntes porquê: imagino-te com umas Dockers azuis escuras e uma camisa azul clara de mangas dobradas… Imagino-te a abrires-me a porta de uma casa e ficares a rir e a chorar ao mesmo tempo, são muitas emoções e tu sabes, SE NÃO SABIAS, FICAS A SABER AGORA: ao pé de mim, podes ser tudo o que quiseres à hora que quiseres… Abraço-te a afago-te no meu peito (ok, aguenta-te) e choras, choras talvez a bola de sofrimento que tens dentro de ti.
Sorrateiramente, tiro da minha mala um bombom da caixa que havia trazido e depois de ter deixado todas as tuas lágrimas correrem, mando-te fechar os olhos:
“Confias em mim?”
“Ai… o que me vais fazer?”
“Coisa linda, confia em mim…”
Ponho um bombom na boca e dou-to à tua boca. Sorris e mastigas ao mesmo tempo e assim se afastou o desabafo das lágrimas… Volto a abraçar-te mas desta vez :”Olha, as tuas mamas são um encosto do melhor” enquanto eu replico:”São tuas”…
Sinto-me a levitar quando fecho os olhos e te aperto bem forte, e tiro-te a camisa para fora das calças… Lá vou eu sentir as tuas costas, enquanto uma das minhas pernas roça a parte interior nas tuas, o que já dá um tesão do caraças…
“Ai estas mamas…”
“Quais? Estas?” E pego na tua mão e ponho-ta em cima da minha mama, respiras fundo e começas a desabotoar-me a camisa para descobrires tudo, (entretanto, tanto um, como o outro, começa a sentir o tesão bem forte), ao mesmo tempo eu sussuro-te ao ouvido: “Estou cheia de tesão, mexes nelas como eu gosto… “ E gemo… (ah, pois, eu gemo muito)…
Puxei por ti e fomos para um quarto… fiz-te uma massagem nas costas, beijei-te as orelhas enquanto te dizia: “A tua puta está a ficar com mais e mais tesão… tens que resolver esse problema”… Viras-te para cima como se a massagem não te tivesse relaxado em nada e voltas a lamber, chupar e amassar as minhas mamas, tinhas uma mão em cada uma e, do nada, eu venho-me… Estou molhada, estou com tesão e desejo-te. Dispo-te e faço-te um broche mas antes beijo-te o interior das coxas, lambo-te os tomates e o caralho desde a base até à cabeça e faço o que mais gosto durante um bom tempo: Tenho um caralho na boca… Enquanto isso ouço e sinto o teu prazer, avisas que te vais vir, e eu preparo-me para engolir aquele jacto quente. Saboreio tudo e rio-me. Rio-me porque finalmente tinha conhecido o teu corpo, o teu cheiro, e estavas despenteado por causa dos amassos… Fazemos uma pausa… E, quanto falamos e falamos, eu digo:
“Apetece-me foder-te”
“E se for eu a foder-te?”, dizes tu.
“Olha o atrevido”
Pegas em mim pela cintura e viras-me no sofá da sala, baixas-me as calças e cuecas ao mesmo tempo…
“Não quero cona, importas-te?”
“Não coisa linda, quero-te em todos os buracos”
Entras no meu cú, devagar, quando me sentes relaxada e a ir contra o teu corpo, percebes que me podes enrabar como foder uma cona, eu gemia, eu vinha-me e a minha cona pingava, enquanto eu te pedia para enrabares a tua puta como se não houvesse amanhã… Esporras-me o cú… e cais para o sofá ao lado…
Levanto-me e como um bombom, vou tomar um duche quente e tu segues-me, relaxamos no duche e mais uns momentos de tró-ló-ló, quero saber como és, como são os, como te sentes, como está a “passa seca”, conto-te que também eu já sofri mesmo muito como tu, falamos de coisas divertidas, do teu desporto, do meu desporto, rimo-nos e abraçamo-nos…
Os abraços silenciosos são tramados.
“Coisa linda, a minha cona está a dizer …”
“Só se te comer em todas as posições que eu quiser”
“Aceito”
Fodemos tanto e tantas horas, de quatro, vim-me, pedi para me dares umas valentes palmadas e deste, percebias que eu era doida na cama, montei-te e gemia, vinha-me várias vezes no meio disto tudo…
“Não estou a conseguir aguentar mais…”
E eu para te atrasar, comecei a perguntar-te a tabuada…
Vieste-te depois de termos fodido em todas as posições, tinha parecido uma dança tal era o entendimento do outro quando queria mudar de posição…
Lá fomos para o duche e desta vez, eu quis lavar-te…
Quando eu saí, estavas na cama a olhar para a janela, sentei-me a olhar fixamente para ti e emocionei-me. Com as lágrimas nos olhos, disse:
..., tu também és tudo. Tu és um espectáculo, nunca te disseram?”
Tu ris e dizes que não é assim.
“Isso cabe-me a mim julgar. Tenho fome”
Fomos a um McDrive e ficamos horas no carro a conversar, entre mimos e gargalhadas, ambos nos sentíamos um do outro… O dia nasceu e fomos cada um para sua casa…
Quando é a próxima?


19 comentários:

João disse...

Upa upa, quando se vive é muito mais realista :D

El Matador disse...

Grande Pink!

Loversbox disse...

Está muito giro o teu blog.
Irei voltar certamente.

Eu estou em
http://loversbox-sexshop-online-lingerie.blogspot.com/

E também
www.loversbox.com

José Marinho disse...

A vida sem a pujança do prazer sexual é a ausência total de uma respiração pulsante.

pink poison disse...

Beijoca a todos e sim, a vida sem sexo... Tinha menos piada...

Rafeiro Perfumado disse...

Que raio é tró-ló-ló?

Ulisses disse...

...uma boa noite...

:)

pink poison disse...

Rafeiro: é conversar sobre tudo e sobre nada...

Darkinha disse...

Uau...soube muito bem ler este post...sem duvida que me deixou inspirada... para emita-lo...
beijo

tuas palavras dão-me tesão disse...

Fiquei sem palavras
E cheio de tesão
E sinto a tua boca
Parecendo um milhão.

Parecia que aparecesse
Era bom que se esquecessem
Quem eu fui um dia
E assim já não morria.

De vergonha de tristeza
Por não servir sua realeza
Fodendo faz bem fazer
E faz-nos bem viver.

Jogo na esperança de te encontrar
E um dia te enrabar
O meu pau está sempre duro
E meu amor bastante puro.

Quando bato em mim próprio
Corre um riacho de prazer
Porque penso mais em ti
Mas mais ao anoitecer.

Curvas, mamas, cu e cona
Deves foder que nem uma valentona
Deixa-me chupar-te esse grelo
E beijar-te o cotovelo.

Deixa que sintas
A minha boca
Linguiça, voo rasante
Ficas louca
Se não me der para falar
Como estou a escrever agora
É porque te quero foder
Sem qualquer demora

Fode-me hoje
Que eu digo-te a seguir
Que encontrei um gemido
Que me faz ficar sentido.

Para ainda ser bom
A voz que trago tem dom
Ris-te e fazes-me rir
Vamos ver, nós a vir
O dia é hoje para sentir.

o meu caralho disse...

Não tem cona e eu queria muito!! Beijos!!

pink poison disse...

Darkinha fazes muito bem...

carpe vitam! disse...

ahahaha, o que eu me ri com o... "poema"!

pink, essas algemas, são uma memória ou uma promessa?

pink poison disse...

São memórias, são um presente que está sempre na mesa de cabeceira, nunca se sabe... LOL
Beijoca

carpe vitam! disse...

ah, parece-me bem ;)

hug * disse...

grande provocação...
leva este inconsciente a entrar num mundo inexistente...
deixas-me confuso
mas numa coisa eu tenho a certeza... a tua frontalidade:)

ziggy disse...

Provocar-te? depois de me levares por essa imaginação fora, tudo o que conseguia era deixar-me guiar pelo teu jogo de sedução! És fantástica!

Von disse...

Já me deixas-te de caralho inchado e louco de desejo de te foder...
Queres??

pink poison disse...

Só depois de casarmos... ihihih