sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

provocação gratuita 4

"Quem ouviu alguma vez dizer que uma mulher casada tivesse conseguido fazer do marido um poeta? A mulher inspira o homem, sim, mas durante o tempo que for vivendo até a possuir."

Kierkegaard, O Banquete (Discurso de Vitor Eremita)

Excerto mais alargado aqui.
Gracias Bloguemate :-)

9 comentários:

Noivo disse...

não deixa de ter sentido!

muito querida disse...

pois eu n�o estou mto bem aver o sentido..de qq forma � uma boa provoca�o..

otário disse...

é uam provocação no ponto em que, tlavez, depois de a mulher deixar de pussuir o marido, esta nao o inspira... pelo menos do mesmo modo.

penso k é + ou - isso...

Peach disse...

ora aí está uma grande verdade lol

*

luafeiticeira disse...

Basta ler Jorge de Sena que foi casado sempre com a mesma mulher.
beijos

Afrika disse...

Pois, mas eu conheço quem não se aplica a essa provocação! Se bem que "todo ser apaixonado é poeta", também há quem seja um apaixonado sempre!

carpe vitam! disse...

noivo: temos de discutir melhor este conceito de posse.

muito querida, talvez isto ajude: http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B8ren_Kierkegaard - afinal de contas, o autor viveu no séc. XIX. De qualquer modo, acho que muito do que ele escreveu, continua actual.

otario, o que está aqui em causa é a posse da mulher por parte do homem, e não o contrário.

peach, será que é sempre assim?

lua, existem inúmeros poetas monogâmicos, a questão é: já não seriam poetas antes de casarem?

Afrika, há quem consiga estar sempre apaixonado?

mulher lua disse...

Mulher casada? Casamento?
Fosga-se!!!
Isso é que era doce!!!
Essa cena já era. Já estou na minha segunda encarnação: LIVRE, LIVRE, LIVRE.
Curtições, claro que sempre, mas amiguinhos sem essas cenas diárias castrantes... Chiça!!! Agora meus lindos é que estou bem, mesmo na maior e, ainda por cima, mais uma vez apaixonada...
Veijios e continuem a provocar, especialmente os "bem casadinhos" ah ah ah

luafeiticeira disse...

POis, é preciso ver que quem é poeta já nasceu poeta, não se transformou, é como ser músico, bom músico, daqules que compõem música... Eu, por exemplo, poderia estudar a vida toda música que de certeza que não conseguiria compô-la.
beijos