terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Olhar... (1)


Olhar quente, provocante… quase que promíscuo… foi isso que pensei de ti a primeira vez que te vi.

Depois, não sei bem como conhecemo-nos, tínhamos amigos em comum, pois foi, vários até.

Mas o teu olhar, cada vez que os meus olhos cruzavam com os teus, tinhas sempre aquele olhar… quente, deliciosamente quente, provocavas com o teu olhar, sentia-se isso, onde passavas, a tua presença fazia sentir-se.

A tua presença irritava-me, conseguias rapidamente ser o centro das atenções, não que fosses desinteressante, mas o teu olhar… perco-me no teu olhar…

Quando queres tens um olhar doce, meigo, o teu olhar arrepia-me!

Com o tempo fui-me habituando ao teu olhar, olhavas-me de forma lasciva, talvez por não te ligar muito (ok, confesso, fingia ignorar-te), o teu olhar fustigava-me de desejo, apetecia-me agarrar em ti e beijar-te!

Mas o que pensarias de mim, se fizesse tal coisa, mal nos conhecemos, mal nos falamos, é certo que frequentamos os mesmos sítios, olhas diversas vezes para mim, sempre com o mesmo olhar, quente, provocante…

Acendes-me o desejo, o meu corpo fica a arder em desejo, bem que queria tocar-te, beijar-te… mas não posso…

É certo que a concorrência é muita, tens sempre gente de volta de ti, há sempre alguém que se interessa… mas é certo que nunca te vi com ninguém.

Ao fim de, já não sei quantos tempo, em que trocamos olhares, em que o teu olhar alucina o meu desejo, falamos pela primeira vez, a tua voz é como o teu olhar, quente, provocante, emana desejo… porra! Desejo-te!

E lá fizemos a conversa de ocasião, olá, olá, tudo bem, tudo bem, prazer em conhecer, igualmente, o meu nome é… e o meu é… até o teu nome me acendia o desejo, ao pé de ti, não entendo porquê, mas o meu corpo termia, incendiava-se, excitava-se, o meu corpo explodia de desejo… mas não, tenho de me controlar, onde fica a casa de banho… vamos lá ver se ela não está a abarrotar de gente!

Ufff, que sorte tinha uma sanita para mim, sentei-me, toquei-me, senti finalmente um alivio, satisfiz-me mesmo ali, que sitio tão estranho para me masturbar, mas tinha de o fazer, precisava de me acalmar, na minha cabeça só via o teu corpo, o teu olhar, o teu olhar lascivo e provocante…

Que bem que sabe tocar-me… que pena não seres tu a tocares-me, porque sim, não vou logo à primeira vez com alguém para a cama, e para mais não tenho preservativos, não sei por onde andas… e concorrência não falta…!!!

Volto para o grupo, o meu corpo está mais calmo, a minha excitação física está aliviada… à falta de melhor termo.

Sento-me, num pequeno sofá que por ali estava, tu viste ter comigo, que também te querias sentar e que aquela confusão já aborrecia… e eu na minha normal bondade convidei-te a sentar, ou melhor a partilhar o sofá, o que vale é que ele era espaçoso ou então tinha de ser mesmo um em cima do outro… não é que a ideia não me agradasse…. Mas não seria o sítio indicado, nem que fosse porque a roupa que trazíamos não era a mais indicada para esse tipo de loucuras… não que sexo num lugar público não fosse… desafiante… nunca o fiz, e o meu corpo deseja o teu…

Mas pronto acabamos por ficar ali naquele canto à conversa, ficaste a saber o que eu faço, fiquei a saber o que fazes, idade, o teu cheiro… ficou-me no nariz o teu cheiro, tinhas um perfume suave, era agradável, e os teus olhos, finalmente pude olhar de perto para o teu olhar e analisa-lo, os teus olhos brilhavam, tinhas uma expressão doce, como sempre tens, mas via-se que sabias o que querias e como querias, desde que te comecei a observar ia analisando os teus pequenos comportamentos e garantidamente sabias o que querias!!!

Mas perco-me no teu olhar, simples, doce, meigo, penetrante, olhos verdes, olhos verdes estranhos, mudam de tonalidade… disseste-me que não distinguias algumas tonalidades de verdes…

Tem graça, olhos verdes… e não distingues os verdes!!!

Trocamos de telefones, e disseste que te ias embora, querias ir descansar, e eu… olha! Também vou! Isto também já deu o que tinha a dar, está na hora de ir para casa, acabamos por sair os dois.

Acompanhaste-me ao carro, despedimo-nos… bem que te queria beijar os teus lábios… são deliciosos, carnudos…

Mas foste tu que me beijaste… foi um momento sem palavras que possa descrever… foi suave, quente, ligeiramente húmido, os nosso lábios deslizaram um contra o outro, foi um momento único…

Despedimo-nos, e tu disseste-me, amanhã telefono-te!

Foi o meu momento de loucura total, embora exteriormente controlei-me, sorri, disse até amanhã, meti-me no carro e corri para casa.

Cheguei a casa, tomei um belo banho nocturno, não resisti e voltei a tocar-me, o meu corpo pedia-me, precisava de satisfazer o meu corpo, a minha excitação era mais que muita, que bem que sabe estar na banheira, com aquela água quente a cobrir o meu corpo, e eu com as minhas mãos a tocar-me… sabe bem….

(…) continuação aqui

25 comentários:

carpe vitam! disse...

Curioso, é como se ao ler-te me visse ao espelho... é estranho, tu sabes, se olhares bem, nem sempre são verdes, de inverno são mais escuros, de verão mais claros.

QJ disse...

Dizem que os olhos são os espelho da alma... talvez...

mas um olhar... esse sim... diz tudo!

Anónimo disse...

QJ
Como as coisas ditas do fundo da alma, são bonitas e verdadeiras... ótimo
abrs
Julio135

Anónimo disse...

muito bom este texto
tem sal e piri-pipri q.b.
e sim, um olhar diz tudo..
muito querida

Shelyak disse...

Tão giro!!! olhos iguais aos meus!
E quando dá um bocadinho de mais luz....? então ficam todos verdinhos, não é ? ihihihihihi
:))))

Pekenina disse...

Simplesmente...lindo! Lindo texto. Aguardo o resto.
Beijo*

D. Sebastião disse...

Que mais dizer? muito bom... sentido...

Alice in Wonderland disse...

Belo texto. Espero que tenha continuação. ;)

otário disse...

nao sabia que o meu olhar te provocava tanta excitação....

;)

Viajante pelos Sentidos disse...

Hmmm... delicioso encontro, prelúdio de um encontro que se espera ainda mais... quente!

Espero continuação!!!

Beijo viajante...

CamaReira disse...

:) os meus tb são assim, de verão depois da prais, o sal o sol, ficam tão verdes.... Será que são assim provocadores?? Tenho que me pôr a a observar... :)

Beijos Ardentes

muito querida disse...

gosto muito, amanhã venho cá outra vez.

Noivo disse...

encontros desses são o tempero da vida!

Inocencio da silva disse...

Que nunca ninguém subestime o poder do olhar!

Afrika disse...

Linda esta declaração ou sera confissão?! Gostei muito!

QJ disse...

meus caros, delicio-me com os vossos comentários :-)

O texto não acaba aqui, a seu tempo será publicado novas partes.

Cumprimentos provocantes

Ana disse...

Eis uma surpresa... até bem mais de meio deste post achei que quem escrevia era a Carpe Vitam...

carpe vitam! disse...

lol! em nenhum sítio neste blog está escrito que que sou mulher... assim como também não está escrito que sou homem ;-)

QJ disse...

o que interessa não é quem escreve, mas sim quem lê

Ant disse...

nem te passa pela cabeça o que me fizeste recordar.
Decididamente este blogue tem mesmo boa onda...
abraços qj

Jotabê disse...

Que chato pá! Um texto tão bom, para acabar assim, tu na banheira a tocares-te, e ele, com toda a certeza em casa a bater uma sarapitola.

Bem, só me resta, já que disseste que o texto não acaba aqui, aguardar que isto se resolva no 2º capítulo, senão é bem capaz de tomar contornos de drama.

Gostei do blog.

Shelyak disse...

Olá por aqui :)
Aqui estou novamente, desta vez depois de me teres partilhado algumas dúvidas sobre o post do swinging, em particular, e, genericamente, sobre o tema também. Por acaso e engraçado ou não, e a propósito da reportagem que passou na televisão há pouco tempo, a Sutra (www.contossecretos.com) tem abordado esta questão e ainda ontem lá deixei algo escrito.
Mas lembrei-me de fazer um segundo post, agora um pouco diferente do primeiro, com a minha visão sobre tal forma de estar e que tantas dúvidas suscita.
Até lá ! :) (ah!uma coisa! como vocês são vários e de sexos diferentes, nunca sei se devo mandar um beijinho ou um abraço, mas também se resolve fácil)
Beijinhos e Abraços !!! :))))

Shelyak disse...

Ahhhhhhh e com toda esta conversa dos olhos e do swing, passou-me deixar uma palavras sobre o conto...
Muito muito excitante e, o mais engraçado, é descrever fielmente uma situação que tantas vezes acontece... vezes sem conta... lindo!!!!!!
E cá vai... Beijinhos e abraços :)

Sutra disse...

Divinal...

:D

Bj doce

carpe vitam! disse...

sarapitola, adorei! Palpita-me que vão haver ainda algumas sarapitolas mais...