quinta-feira, 8 de março de 2012

o Prazer do Chá

Preto, branco, amarelo, vermelho, verde - atravessando os tempos e as culturas - muito mais do que uma simples bebida, o chá é um ritual que me agrada bastante.

A história
Oriundo dos países onde o sol nasce primeiro, diz a história que foram os chineses a descobrir que as folhas secas camellia sinensis mergulhadas em água quente resultavam numa bebida excelente, despertadora de sentidos. Os portugueses trouxeram-no do Japão para o Ocidente nas suas primeiras visitas e Catarina de Bragança levou-o para o Reino Unido, onde passou a assumir um papel fundamental nas reuniões festivas da corte, até dar nome às lendárias tea parties, que se popularizaram, deixando de ser privilégio da realeza. Atualmente é cultivado por todo o globo, especialmente nos países tropicais e climas de monção. Portugal foi também pioneiro no cultivo de chá no ocidente, existindo ainda plantações de chá nos Açores.

O ritual
Aquando das comemorações da chegada dos portugueses ao Japão, visitei certa vez uma exposição sobre a cultura nipónica e claro, o chá não podia faltar. Pude então degustar esta bebida da forma tradicional japonesa: no chão, almofada debaixo do rabo, de pernas cruzadas, em frente a uma senhora de olhos em bico, vestida de quimono, com todos os apetrechos necessários numa mesa baixa. Primeiro derreti na boca um cubo de açúcar, depois então, bastante devagar, beberiquei o chá bem quente. De seguida pude ainda experimentar a belíssima arte de dobrar papel, e ainda hoje não me esqueci de algumas formas de origami que por lá aprendi.

Gosto de o bebericar assim, na mesa baixa da sala, em boa companhia. A água ferve num piscar de olhos, enquanto se conversa e escolhe o chá. Há uma prateleira inteira dedicada aos vários tipos que perfumam o armário. Depois escalda-se o bule e colocam-se as ervas. Mais uns minutinhos para a magia acontecer (dependendo do tipo de chá) as ervas misturam-se com a água e libertam o seu aroma, sabor e cor. Retira-se o saquinho ou a bola metálica e está pronto a servir. Gostava de conseguir beber o chá quente sem o adoçar, mas o mel dá sempre aquele toque adocicadamente reconfortante que não consigo dispensar. Gosto particularmente de acompanhar com bolachinhas simples. Torrada, maria ou de gengibre, molhá-las no líquido quente até amolecerem um pouco, tentando que não se partam e caiam inadvertidamente na bebida, o que acontece com mais frequência do que eu gostaria, mas não é por isso que deixo de as beber.
Por falar nisso, vou dar início ao meu ritual, que escrever sobre o assunto dá vontade de repetir a experiência.

Os sabores
As variedades de chá dependem sobretudo do tipo de oxidação a que são sujeitas as folhas.
Para além do chá, aprecio igualmente tisanas ou infusões de frutos, flores e especiarias, combinadas ou não com chá.
Hoje escolhi uma infusão de ervas e especiarias: canela, alcaçuz, menta, chicória, roseira brava e casca de laranja. Lembra-me os serões passados no bar marroquino, uma mistura chá com leite e alcaçuz e um chá afrodisíaco com brandy, acompanhado de tâmaras recheadas com côco...

Gosto do preto forte earl grey, com o toque da bergamota; gosto do vermelho intenso com rooibos e hibisco; gosto do branco suave e floral  com rosa e violeta.

Gosto bastante de chá com leite, mas não como fazem os ingleses, apenas umas gotas de leite diluído na água, na... eu gosto mesmo é de mergulhar as ervas no leite! Aprecio especialmente uma tisana que inventei para a constipação: leite, tília, camomila e folhas de laranjeira, mel e brandy (ou Brandymel) - não prometo que cure a constipação, mas tomada antes de deitar, garante uma noite verdadeiramente tranquila, livre de preocupações e insónias causadas por nariz entupido!

Gosto dos aromas delicados, do equilíbrio de sabores... Quente no inverno, gelado no verão, é sem dúvida das bebidas mais multifacetadas que existem. Gosto, gosto, GOSTO!

Cá em casa ouve-se muitas vezes: Vai um chazinho? Qual preferes?

Foto: the_TEA_by_ireneya

10 comentários:

Ser. Como. Agua disse...

Temos que combinar qualquer dia,... em breve.

O Sussurrar do Corpo disse...

um sussurro

Alien David Sousa disse...

"almofada debaixo do rabo, de pernas cruzadas, em frente a uma senhora de olhos em bico"

LOL

Gostei de ter aprendido algo de novo. A sério. Mas nada bate a minha alienígena coca-cola ;) Im nuts, i know!
kissesalienígenas

carpe vitam! disse...

temos, temos... ;)

carpe vitam! disse...

(que sussura o teu corpo?)

carpe vitam! disse...

Havia coisas que eu suspeitava, mas só confirmei mesmo quando fiz a pesquisa para o texto. Claro que a cola também é multifacetada, até desentope canos! Mas desde a minha colite provocada por excesso de cola, decidi não abusar... o chá é mais seguro ;) (viste aquela notícia sobre o corante de caramelo ser potencialmente cancerígeno?)

Pekenina P disse...

Li este post quando foi publicado. A primeira coisa que fiz foi precisamente encher um bule com tisana de camomila. Foi algo que fui aprendendo a gostar, confesso. Antigamente qualquer chá ou infusão me sabia a gelatina ainda por solidificar xD Continuo sem apreciar o verdadeiro chá (branco, verde, etc) mas gosto de uma infusão/tisana de limão, tília, camomila e cidreira. Mergulho uma colher no frasco de mel e de seguida mexo a bebida já na caneca :) Sem açúcar, mas sempre com mel!

carpe vitam! disse...

:) "gelatina ainda por solidificar"?!? ahahahah! Tens de experimentar chá com infusão de frutos ou ervas. Ontem experimentei chá verde com casca de tangerina e laranja e é bem bom! Sobrou e depois bebi o resto sem adoçar, porque frio bebe-se bem assim, quente é que não consigo. Experimenta!
Bj

Doce Anaiis disse...

Adoro chá. Chá preto, verde, vermelho, branco. É a minha bebida diária.. Bebo sem açúcar, tal como o café e o leite.
Gostei do que li.

carpe vitam! disse...

É bom saber que andam por aí apreciadores que se revelam. Bem-vinda :)