quarta-feira, 21 de março de 2012

o Prazer de Iogurtar

Iogurte, do turco "yoğurt", significa algo como "tornar denso". E é isso mesmo de que se trata: o leite líquido fermenta e torna-se num creme sólido, que depois de batido adquire uma textura suave e cremosa, imaculadamente branca. De sabor acidulado, com um travo azedo da fermentação, é um alimento milenar originário do médio oriente. 

Degustar iogurte é simples e natural, um prazer ao alcance de quase toda a gente. os lacticínios ocupam uma larga fatia da minha alimentação e a seguir ao leite, o iogurte está num lugar de destaque. leve, nutritivo, de fácil digestão, com aquelas bactérias todas que facilitam o processo. Muito cremoso, fresco, de textura voluptuosa, é assim que gosto dele. Adoro o travo azedo! Mas por vezes, quando não me sinto suficientemente doce, suavizo-o com mel ou pedaços de fruta. 

Há uns tempos, decidi recuperar a antiga iogurteira da minha mãe. É verdade, ainda está em perfeitas condições e faz uns iogurtes deliciosos! O processo é muito simples: a 1 L de leite fervido (de preferência gordo) junta-se 1 iogurte (gosto particularmente dos gregos). Mistura-se bem e coloca-se nos copos de vidro da iogurteira. Passadas 8 horas, os iogurtes estão prontos. É possível fazê-los sem o calorzinho da iogurteira, para isso bastando um lugar de temperatura constante, como uma mala térmica, apenas demora mais tempo. 

Existe outro processo para obtenção do iogurte, que eu acho fascinante mas nunca tive oportunidade de experimentar: através da "flor de iogurte", ou "kefir". Trata-se de um conjunto de microorganismos que produzem a fermentação e têm o aspecto de uma couve-flor. kefir vem também do turco “Keif”, que significa “bom sentimento”. Os pastores do Cáucaso, transportavam o leite em bolsas de couro, que fermentava num caldo borbulhante e azedo - o tal leite tornado denso, antepassado do iogurte moderno. O consumo regular deste alimento em terras ocidentais deve-se a algumas teorias sobre a longevidade dos povos que o consumiam regularmente há muitos séculos. Não será por acaso que uma das marcas do produto tem bem presente este facto no seu nome. 

E o sabor agri-doce do iogurte da infância?... Lembro-me dos corantes que faziam o iogurte de banana amarelo e o de morango cor-de-rosa... lembro-me de a minha avó aquecer os iogurtes que a minha mãe fazia, o que os tornava mais azedos, impossíveis de comer sem açúcar para um paladar infantil... Quem se lembra, nos idos anos 80, de uns iogurtes com embalagem em formato de D? Era um plástico branco, leve e esponjoso, com uma colher dupla de plástico branco, colada na parte de trás. Tinha sabores inovadores como "laranja", "chocolate" e "côco"... 

Não aprecio iogurtes com pedaços, preferindo os naturais aos quais junto a fruta ou o doce que me apetece. Mas há uma cadeia de lojas alimentares que tem uns iogurtes de meio quilo com pedaços de alperce que são divinais! E há também um gelado de iogurte que me tira do sério: chama-se "crystal berry", tem o sabor do iogurte da infância e pedaços de cerejas cristalizadas, ui... é de chorar por mais! 

Mas a versatilidade do iogurte vai muito mais longe, não se confinando a lanches e sobremesas. O molho de alho kebab é disso exemplo, uma combinação de iogurte, maionese, alho e salsa que liga uma bela pita shoarma ou uma veraneante salada de massa e fruta. E se tiver uns camarões pelo meio, tanto melhor! Devo referir também as suas propriedades lubrificantes no que diz respeito ao sexo. E como pode ser interessante para refrescar partes o corpo demasiado quentes, com a enorme vantagem de ser comestível. E que tal uma salada de fruta e corpos com iogurte para ligar tudo? 

Há quem coma o iogurte diretamente do copo, sem o mexer, mas eu sou incapaz de não o fazer. Tenho de testar a textura, creio que é assim que se revela o carácter do iogurte, a sua alma. Iogurtes magros, líquidos? Só em última instância, quando não houver mais nada para comer. Quando escorre lentamente pela colher e pinga, sedutoramente, tipo anúncio de tv em câmara lenta. Há coisas que têm de ser feitas devagar para se entender a sua beleza. Iogurtar é sem dúvida uma delas.

foto: Getty Images editada por mim

24 comentários:

MisterCharmoso disse...

Hum com este texto apercebi-me de toda a infinita potencialidade do iogurte...sem duvida muito bom.
Beijo charmoso e passem la no meu pois ha novidades bem primaveris

carpe vitam! disse...

sim, sem sombra de dúvida que o iogurte tem um enorme potencial erótico... ;)

Pedro Ferreira disse...

Iogurteiras? Fogo! Já não me recordava dessa relíquia doméstica. Totalmente de acordo no que diz respeito ao ritual de degustação deste lacticínio. :)

carpe vitam! disse...

E os iogurtes da UCAL em forma de D, lembras-te?
Então és cá dos meus, também mexes o iogurte!... ;)

Anónimo disse...

há tantas coisas que só são verdadeiramente aproveitadas se bem saboreadas.
bjis
Toque

Alien David Sousa disse...

Carpe, e quem foi que disse que aqui não se aprende nada? Um asno qualquer. Olha, comigo só mesmo os yogurtes líquidos, os outros não dá, não consigo adorar esse sabor agri-doce, detestmo mesmo. Agora, quanto a os usar como lubrificantes, aí está uma excelente ideia! Acredita que não vou ficar pelas palavras ;)

carpe vitam! disse...

Quase tudo o que é bom na vida! ;)

carpe vitam! disse...

Alienita, não sei quem diz isso, mas também não me interessa. Gosto de pesquisar sobre as coisas que aprecio e partilhar essa informação com quem quiser saber! Então depois, se quiseres partilhar essa experiência... ;)

Numenor disse...

Havia aqueles da Longa Vida.. bem apropriados. Mas como falas nos caseiros, nas velhas mezinhas, do prazer de fazer um bom yogurt, abstenho-me. Eu sou sempre aquele que lhe tira a tampa, mete a sua colherada e deleita-se.

carpe vitam! disse...

Já não há Longa Vida? Então e os da UCAL em forma de D, ninguém se lembra? Terei sonhado o raio dos iogurtes?
Mas Numenor, nem chegas a mexer a colherada?

carpe vitam! disse...

estive a averiguar e a Longa Vida agora é da Nestlé... e que será feito da Yoplait?

Numenor disse...

Foi no comboio com o Pai Natal ao circo. :-)

Alien David Sousa disse...

Carpe, hmmmm partilhar a experiÊncia ou ser morta pelo alien macho? Vou ter de optar ;)
Vocês já são leitura obrigatória.
kisses

carpe vitam! disse...

A Yoplait? Talvez, mas pelo que vi, continua nas prateleiras do supermercado. É um nome giro, se pensarmos em francês, tem todo a ver como prazer do iogurte... s'il te plaît. Mas a sério que não o mexes antes de comer?

carpe vitam! disse...

Ora, prazer partilhado é prazer multiplicado, tens de explicar isso ao teu macho ;)

SenhoraLúcifer disse...

Nossa! Não tinha percebido tudo isso iogurte!
Beijos

Numenor disse...

Depende. Pode ser liquido. Nesse caso agito-o. Se for com pedaços, tiro-os.. para comer depois. Um prazer a dobrar. Se for natural, espeto a colher, bem fundo e devoro-o logo.

carpe vitam! disse...

Sim, o iogurte é tudo isso e o que mais a criatividade permitir!

carpe vitam! disse...

Sim, agitar antes de abrir é importante, é tipo acordar o líquido e dizer-lhe para se preparar para ser bebido, ativá-lo. muitas vezes só me lembro disso depois de abrir, o que é chato se for daqueles pacotes que não dá pra fechar... pela mesma rzão acho importante misturar o sólido, como se tivesse a ter uma conversinha com ele a dizer "sabes, vou-te comer!"
tiras os pedaços pra comer depois? coisa estranha...

Rafeiro Perfumado disse...

Iogurtar é das palavras mais giras que conheço, a pouquíssima distância de tubérculo e beterraba.

carpe vitam! disse...

sim, fica algures entre aborto e regurgitar, mas no bom sentido! Ahaha, a minha palavra preferida é "barriguinha", faz cócegas na língua, é ternurenta e reconforta :) giro uma palavra que eu inventei estar na tua lista de preferidas, junto a palavras tão dignas como "tubérculo" e "beterraba"! :D

Alien David Sousa disse...

OK, aprendi algo. Que tal publicarem algo diferente, ou apenas publicarem algo para eu comentar. Estou a começar a senir suores frios de não ter a minha droga de eleição.
Kisses alienígenos

carpe vitam! disse...

estou a cozinhar umas coisas mais ainda não tenho nada pronto. não queres contribuir entretanto? vá, cozinha qualquer coisa para nós! Indulge myself, please... ;)

carpe vitam! disse...

deixo aqui o novo spot da Adagio, que embora continue a achar que um iogurte se saboreia muito melhor devagar, gosto do conceito de prazer que transmite :)