segunda-feira, 14 de junho de 2010

provocação gratuita 67

"Sem o momento, não existiriam nem a antecipação nem a lembrança, mas como os dois são melhores que o momento!"

João Ubaldo Ribeiro, A Casa dos Budas Ditosos
download

18 comentários:

duda disse...

bom pensar assim

se não for amarga
é sempre boa a lembrança

carpe vitam! disse...

É, não é? Mas só funciona com os bons momentos, os maus, o melhor é esquecer ou então guardar na memória para aprender alguma coisa com isso! ;)

Patife disse...

Não esquecer que mais de metade das memórias geradas são falsas. Agravado pelo facto da diferença entre as memórias falsas e as memórias verdadeiras ser a mesma da das jóias. As falsas parecem sempre mais brilhantes. ;)

carpe vitam! disse...

As lembranças falsas são interpretações imaginativas da realidade. Claro que são mais brilhantes! Se é para imaginar, que seja em grande! Mas com uma pitada de fundo de realidade, torna tudo mais apetitoso! ;)
sobre o momento já vi que flaas bastante no teu blog, e em relação à antecipação, não se te oferece dizer algo?

nuno miranda ribeiro disse...

esse é um livro que ando para ler há anos. pelas descrições de amigos que o leram, acho que vou gostar. e quero conhecer outros livros do autor.

mas devo dizer que não concordo com a frase :D acho que a antecipação amplia o saborear do momento. a memória conforta-nos ou estimula-nos ou dá-nos vontade de repetir.

mas a minha parte favorita mesmo é o momento.

carpe vitam! disse...

Nuno, se não o leste, não é por não teres tido acesso a ele, porque já te enviei isso o ano passado. de qualquer das formas, disponibilizei-o aqui para download.

Acho lindamente que não concordes, é por isso mesmo que é uma provocação!

Não é só a antecipação que amplia o momento, a lembrança também o faz infinitamente, ao sabor da vontade.

nuno miranda ribeiro disse...

eu sei, eu vi o link.

mas sou um tradicionalista, digamos.

olha tenho o PDF de um livro por publicar de um amigo. e comecei a imprimir, mas rapidamente me começou a fazer impressão [passo a expressão] ter de ler folhas soltas.

se nesse caso, como não existe livro ainda, a única solução é mesmo essa, no caso em que há o livro, prefiro sempre comprá-lo ou pedi-lo emprestado.

há também outras questão. os escritores, ao contrário dos músicos, não dão concertos. a venda de livros é a única fonte de receita. e eu como leitor, sinto que devo pagar a carreira deles. até na música faço isso. o último CD que comprei, por exemplo, já o tinha no PC, porque fiz download. mas é um artista a quem eu quero dar dinheiro.

não nada contra livros em formato digital. até tenho curiosidade em relação aos gadjets que têm vindo a surgir. mas gosto de ler em formato livro e gosto de pagar aos artistas que marcam a minha vida.

abraços.

Pekenina disse...

Nunca li o livro, mas conheço a frase. Fã. Não sei até que ponto o momento pode ser tão bom quanto a antecipação ou a lembrança, mas sabes do que gosto mesmo? Da lembrar o momento da antecipação :)

Beijo

carpe vitam! disse...

Nuno, várias pessoas já me disseram o mesmo, mas eu não tenho problema nenhum em ler pdfs no computador, é muito mais prático e ecológico que folhas soltas. Limito-me a apontar as últimas palavras que li num ficheiro de texto onde vou copiando as partes que mais me interessam com alguns apontamentos. Depois é só localizar no documento o que quero. Quanto à dependência física do livro, não a sinto, e já li algumas coisas no telemóvel. Este livro lê-se de uma assentada e se for ao som de boa música brasileira, ainda melhor!
Quanto a pagar aos artistas, se fores a ver, a esmagadora fatia do bolo vai para as editoras. nunca lês livros emprestados ou oferecidos? Este é um livro que eu estou a oferecer, mas se isso levar alguém o quiser comprar, força! Está esgotado na Wook mas a Fnac diz que tem ;)

carpe vitam! disse...

Pekenina, é só clicares no link e ficas a conhecer!

Ahaahah! A lembrança da antecipação do momento, quando é boa, que bem que sabe...

Pekenina disse...

Já fiz o download :) Mas confesso-me tradicionalista também. Pelo menos no que toca a livros e música. O cheiro, a velhice das páginas passadas e o "pagar aos artistas". Posso fazer download de cd's, mas se gosto, compro. :)

Rafeiro Perfumado disse...

Depende do momento. Imagina que vais comer um gelado. Achas que a lembrança é melhor que o momento?

carpe vitam! disse...

Rafeiro, claro que depende do momento! Mas olha que a lembrança de comer um gelado é deliciosa!
http://provocame.blogspot.com/2008/07/cornetto_26.html
;)

Alien David Sousa disse...

Creio que sim, mas há alturas em que temos de deixar ir as memórias más :/
Alien kisses

Helel Ben Shahar disse...

A antecipação, por toda a expectativa acumulada, é deliciosamente provocante. O mesmo acontece para a memória, que pode fazer refluir sensações, além do conforto de te poderes deleitar com um acto finalizado.
Agora, se são melhores do que o momento, não sei, o que sabe bem no momento é que ainda não aconteceu... e tudo pode acontecer. ;)

carpe vitam! disse...

Caro diabinho, "o mundo é um momento"!

Nina disse...

Gosto de relembrar momentos...sejam eles quais forem, porque me obrigam a pensar...e me fazem voar:)
bji

Jaime Piedade Valente disse...

isso depende muito dos momentos!