sexta-feira, 28 de novembro de 2008

provocação gratuita 44

"O ódio é o prazer mais duradouro;
os homens amam com pressa, mas odeiam com calma"
Lord Byron, Don Juan

19 comentários:

Moura ao Luar disse...

É triste constatar isso :-)

carpe vitam! disse...

não é nada triste, nem sequer tem de ser assim, e depois, o ódio pode muito bem ser uma paixão a precisar de um bom rumo...

Pekenina disse...

Como em tudo acho que é uma grande generalização, mas não anda muito longe da maioria da verdade :)

doiSabores disse...

Muito acertado e muito verdadeiro...

Beijos e bom fds

Charmoso disse...

Eu acho que depende em muito da forma como se encara o ódio e/ou o amor.
Lamento deitar por terra a teoria deste Lord :-(

bjs com charme

Otário disse...

o ódio nasce de divergências. quem odeia, sabe que o faz por pensar ter razão em algum ponto.

David disse...

Amor e ódio não são antónimos: um não é o oposto do outro.
O oposto do amar é indiferença!
O oposto de odiar é... gostar? :)

O que provoca dor num coração desfeito não é o ódio - esse ao menos é um sentimento - é a diferença.

E, nesta frase, o Lorde não diserte sobre a antopoligia destes dois, mas sim pela duração dos mesmos, a duração do prazer provocado por cada um deles.
É como que a vingança serve-se fria e/ou que esta tarda mas não falha ;)

Agora prazer mais duradouro é a morte!

Carlos Barbosa disse...

é ténue a linha que separa o ódio do amor.
e, como disse a carpe, o ódio pode ser uma paixao a precisar dum rumo.


Um beijo

carpe vitam! disse...

charmoso, não lamentes, as provocações servem para isso mesmo: deitar teorias por terra...

carpe vitam! disse...

otário, o ódio, tal como a paixão têm sempre algo de irracional.
porque quem odeia nem sempre sabe porque odeia ou sequer o que é odiar... tal como disse o Alberto Caeiro em relação ao Amor. Curioso...

carpe vitam! disse...

David, suponho que o oposto do ódio seja a paixão. ´ / ~

Já agora, se não for muita maçada, explicas essa tua ideia da morte ser o prazer mais duradouro?

carpe vitam! disse...

carlos, acho que ainda existe uma linha bastante forte entre ódio e amor. O mesmo não digo entre paixão e ódio...

ONDINHAS disse...

já agora: "um pouco de desprezo economiza bastante ódio"...

carpe vitam! disse...

ondinhas, sim, se estivermos numa de poupar energia, então a indiferença ainda é melhor para esses casos.

Gabrielle disse...

Eu nunca tinha lido a citação antes mas reconheço-a como uma grande constatação da realidade.

Beijocas e muitas provocaçoes

o casalqseama* disse...

concordo com o charmoso... essa afirmação cai por terra pra mim. prefiro amar com calma. aliás, prefiro dar o espaço do meu coração ao amor do que ao ódio!


adoro as provocações de vcs!

desculpem a ausência. agora estarei mais presente.

bj grande da fê =D

carpe vitam! disse...

Fê, também gosto muito de te ver por aqui, aparece quando queiras e trás o "maridão" também!

amèlie e juan disse...

daí a expressão que "a vingança é um prato que se serve frio?"

carpe vitam! disse...

Pois. só a paciência que é preciso ter para espera que arrefeça? é por isso que eu sopro ;)