sexta-feira, 3 de outubro de 2008

provocação gratuita 36

"A verdadeira serenidade não é ausência de paixão, mas a paixão contida, ímpeto domado."

Georges Duhamel

23 comentários:

luafeiticeira disse...

xiiii, isso é mesmo provocação, pois serenidade não tem qualquer relação com serenidade, não se assemelha, mas também não lhe adversa; depois não devia haver na frase um "mas", porque o qe vem a seguir não explica o que não é sequer uma afirmação. De toda a forma, paixão não é sinónimo de contençaõ ou de ímpeto domado. Paixão é fogo que arde e não se vê, o soneto de Camões é o único texto que traduz paixão, se bem que ele tenha utilizado a palavra amor, por força dos tempos e da rima.
beijos e bom fds

carpe vitam! disse...

Lua, não estarás um bocadinho confusa? Queres dizer que serenidade nada tem que ver com paixão? O poema do Camões era sobre o amor, o que não é necessariamente a mesma coisa que paixão. Se ele quisesse dizer paixão, assim o teria escrito, não seria por uma questão de métrica nem de rima pois ambos se poderiam encaixar se ele assim quisesse.
Anyway, eu concordo com o Camões e com o Duhamel. Serenidade é o que se obtém quando se domina os ímpetos da paixão. e acredita, é muito bom quando se consegue! ;)

NinGuém disse...

apeteceu-me fazer um novo blog...
http://fotocomsexo.blogspot.com/
aparece, espero que gostes!

tugga disse...

Adorei a frase. Mas não sei se será serenidade ou frigidez...hehehehe

carpe vitam! disse...

tugga, frigidez é incapacidade de sentir paixão... é possível sentir paixão e encontrar a serenidade.

O_Silencio disse...

Será possivel conter?

Beijo....meu

cereja disse...

A serenidade parece-me ser uma conquista ou talvez um desejo conseguido. Quando sabemos quem é a paixão, sabe-se também que é um vício, uma dependência de todas as maneiras possíveis que temos de alimentar, correndo o risco de morrer se assim não for.
Ficamos serenos quando o já não a queremos sempre, é então que o absoluto acontece.

cereja disse...

No entanto, o contido, o domado é sempre reversível, ele não deixa de estar lá em ser humano quase nenhum por mais sereno que se diga.
É por isso que amo os amores antigos, com eles posso sempre invocar a paixão sem que me deixe morder e volto à serenidade efêmera dos meus dias

cereja disse...

Cheguei à bocado de Florença e percebi que os corpos das mulheres do Miguel Angelo, são de facto homens com mamas estranhas.
Os homens são lindos, não tanto o David que tem pescoço de "contandino", os outros, os que se soltam brutalmente, que rasgam os blocos com uma paixão tão imensa que a pedra não consegue conter. Ele não gostava de mulheres, por isso lhes dá sempre rostos serenos.
Os corpos da escultura do renascimento rebentam de paixão, por vezes excitam de tão perfeitos, para lá do mármore a carne de que somos feitos. Uma visita a um Museu em Florença é uma provocação apaixonante

carpe vitam! disse...

o silêncio, eu acho que sim, mas há que haver espaço para libertar também :)

carpe vitam! disse...

cereja! entendo-te. sim, a serenidade é para mim uma conquista. E sim, a serenidade tem de ser alternada por períodos de inquietação. acho que a questão é mesmo saber quando se deve serenar e quando se deve inquietar. saber quando se pode soltar a paixão e deixá-la expressar-se.
Florença, que inveja! Tens razão, as mulheres do Miguel ângelo são estranhas, como também os são a maior parte das mulheres renascentistas, tanto na pintura, como na escultura. Não acho que sejam homens com mamas porque têm os ombros estreitos e as ancas largas. Correspondem a um ideal de beleza que nos é estranho, assim como daqui a uns tempos vai ser estraha a magreza dos modelos actuais.
E o barroco? Corpos musculados retorcidos, plenos de dramatismo... adoro!

Manel disse...

naaa... isto de comentar frases todas cheias de Filosofia e coisas do género não é para mim, mas gosto sempre de passar aqui para meter o bedelho e ver umas frases engraçadas que a Carpe sempre arranja sabe-se lá onde... e fazes muito bem Carpe. Eu até gosto, mas não comento... lol...

Mas a razão do meu comment é deixar aqui o registo daquilo que já te disse, que é o agradecimento pelo trabalhinho que fizeste para o nosso blog. A imagem do cabeçalho que fizeste está muito boa. MUITO OBRIGADO.

Um beijinho.

www.desafio-te.blogspot.com

carpe vitam! disse...

manel, não tens de quê, como já te disse, fi-lo porque me apeteceu e porque a foto era apelativa. Como já te disse também, desenhei-o para um fundo preto, não gosto nada do amarelo pipi que vocês puseram no fundo, acho que não funciona.
abraço

Lo. disse...

e quem consegue?

carpe vitam! disse...

lo., consegue quem acredita e sa faz ao caminho.

otário disse...

concordo

Manel disse...

são gostos!!!!

carpe vitam! disse...

caro manel, não é só uma questão de gosto, é uma questão de funcionalidade e estética. Se queres dar um aspecto mais doce ao blog, começa por lhe mudar os conteúdos. Amarelo pálido naquele contexto é como uma prostituta de fraldas - simplesmente não faz sentido.

Manel disse...

que seja.... uma prostituta de fraldas!!!!!!!!!!!!!


Eh eh!

Anónimo disse...

Acho impossível domar a paixão, mesmo pelo que este de ser dos sentimentos mais puros e espontâneos que existe, na minha forma de ver a paixão tiranos o sono e não nos da a serenidade desejada.
Mas como já disse esta é só a minha opinião pode haver quem consiga conciliar ambas
Ass: fbm

carpe vitam! disse...

fbm, a tua opinião é sempre bem-vinda aqui. sobre isso tenho a dizer que é difícil, mas não é impossível ;)

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

Frase espectacular*

carpe vitam! disse...

domar ímpetos sabe por vezes bem melhor do que ceder aos seus caprichos ;)