domingo, 13 de abril de 2008

o escritor

Está o escritor a rabiscar o seu bloco de notas, a desenhar a sua história letra a letra, construindo as personagens, tecendo o enredo, quando de repente a sua mão deixa de lhe obedecer, e começa a escrever sozinha. O escritor, estupefacto, lê depois de escrever:
- Desculpa lá, mas quem é que tu pensas que és, Deus? Nem penses que eu vou fazer isso. Ao menos Deus ainda dá o livre arbítrio, agora tu… não passas de um ditadorzeco que não ouve o seu povo!
Ele olha, boquiaberto, para o que a sua mão acaba de escrever e pensa que não devia ter dormido tão pouco. Começa a riscar o que a sua mão escreveu, mas ela toma de novo o controlo:
- Olha, eu acho que estás a fazer tudo mal, tens de ouvir as personagens. Não sabes a trabalhadeira que é apoderar-me da tua mão para te poder dizer isto. Só porque não escutas. Tens uma data de personagens a gritar e não as consegues ouvir.
Ele agora está perplexo, a olhar para o que escreveu, sem se atrever a voltar a aproximar a mão do papel. Passado um bocado, tenta recompor-se, concentra-se e começa a ouvir uma multidão dentro da sua cabeça, todos a falar ao mesmo tempo.
- Calem-se! Assim não consigo pensar! – Grita ele.
- Ah! Ele ouve! – Responde um coro de vozes desorganizadas.
- Já que estamos todos aqui dentro, exigimos que os nossos direitos sejam respeitados, e um deles é sermos ouvidos!
- Queremos tomar o comando dos nossos destinos!
- E deste modo, ajudamos-te a deixar de ser um escritor da treta!
- Tens de cozinhar melhor as ideias e saborear as palavras, depois se te souber bem, podes partilhar, que é a melhor forma de multiplicar prazeres. Nem toda a gente vai gostar, porque é mesmo assim, nem toda a gente aprecia a mesma comida. Mas o que importa é que seja feita com amor. Apura os teus sentidos, dá-nos liberdade!

O escritor decide passar a ouvir as suas personagens e deixa de ter tantas insónias. Há quem diga que passou a escrever melhor. Há quem diga que é louco.

12 comentários:

Magnolia disse...

Este é efectivamente o post mais original, mais profundo e mais eloquente. Isto para quem gosta de escrever. Isto para quem gosta de postar. Isto para quem efectivamente entende o motivo de tanta insonia. E acima de tudo, este é um excelente post para quem gosta de ler.
Muito bom!

Otário disse...

muito bem....

luafeiticeira disse...

Isso faz-me lembrar o livro "Navegador Solitário" de joão Aguiar.
Novo post te aguarda
beijos

muito querida disse...

pois, gosto muito mas tu já sabes..

beijinhos

carpe vitam! disse...

Ah! Pois é, a parte em que o avô escreve através da mão dele! lol ó lua, eu às vezes funciono a retardador, não ligues ;-)

a quem não entendeu este comentário, recomenda-se vivamente a leitura do livro de João Aguiar "Navegador Solitário". http://html.bertrand.dalera.com/livro__q1livro_--_3D36563__q20__q30__q41__q5.htm

carpe vitam! disse...

magnólia, sabe bem receber assim o teu perfume doce :-) original? profundo? eloquente? então prepara-te, porque vem aí mais e melhor!

otário e muito querida, gracias pelo feed-back positivo, é sempre bom saber que existem habitués e que a comunicação é efectiva!

Doce Veneno disse...

E de loucos é feito o mundo não ?

Temos de ouvir as vozinhas na nossa cabeça. Fazem parte do nosso ser.

E para quem gosta de escrever, entendeu de certeza a situação que recrias aqui.

Um beijo grande.

Sutra disse...

De louco todos temos um pouco...
E todos necessitamos dessa loucura saudável...

Beijo doce

Cão Sarnento disse...

Se eu não soubesse que não é o caso, diria que aqui falavas de mim. Infelizmente, desde que passei a ouvir as minhas personagens passei a ter mais insónias. Sem dúvida que passei a escrever muito melhor. Eu próprio admito que sou absolutamente louco! Mas... hum...vendo bem... um louco não tem verdadeira consciência da sua própria condição, por isso... para ter a percepção de que estou louco... apenas posso estar... são? C'um catano de ensalsada! Olha, não querendo diminuir todos os teus posts que já li, bem como todos os que ainda hei-de ler, este é, sem qualquer dúvida, um dos melhores que alguma vez conseguirás (e o melhor, dos que já li). Gostei! E isso já é dizer muito, vindo de um weird como eu!

carpe vitam! disse...

este post foi escrito a pensar em ti cão, bem como em todos os escritores e escritoras que gostam de ficcionar. Acho que já escrevi coisas melhores, mas nem tudo vem parar aqui ao blog.
Mas diverti-me particularmente a escrever isto, e a ligar subtilmente a foto à situação, que representa a construção de outro texto que apenas recentemente foi publicado. o que eu me divirto cozinhar estas coisas!
Gostava de ler ficção tua, outro registo. Seria interessante publicares mais poemas. Fico a aguardar!

Cão Sarnento disse...

Mais poemas serão publicados pelo Cão, a seu devido tempo. Quanto a ficção, como sou algo invejoso, poucos acabam por ler o que escrevo para além do sarcasmo canino. Talvez um dias destes encontres umas linhas na tua caixa de correio (não é uma promessa, é apenas uma possibilidade).

carpe vitam! disse...

Faz isso. Assim também te poderei enviar algumas linhas minhas, melhores do que o que escrevo por aqui (isto não é uma promessa, é algo que acontecerá se tu o fizeres).