quinta-feira, 31 de outubro de 2013

swingin' (in the rain) parte 44

continuação daqui | início

Estava um calor convidativo a uma visita à piscina e a Yin fez-se a ela, estreando-a nessa noite estrelada. Nadar de costas sem roupa a olhar as estrelas confirma-se como um grande prazer. Pouco depois, o Yang juntou-se à festa. O casalinho que nos fazia companhia não se quis atrever de início, mas lá para o segundo ou terceiro banho, conseguimos convencer a menina a vir connosco, apesar de se queixar de que a água estava muito fria. Ela tem umas maminhas pequeninas que fazem lembrar a Vénus do Botticelli. Ele não se quis juntar a nós, ficou apenas a observar. 
Dançámos um pouco na pista, mas realmente estava-se melhor cá fora. O Dono do Pedaço apanhou a Yin a jeito e assediou-a contra a parede. Apanhou-a de surpresa e atrapalhou-a um bocado, foi giro, em jeito de retaliação pelo que se tinha passado no início da noite. Pouco depois, o nosso conterrâneo vindo sabe-se lá de onde, também se meteu com ela, levantando-a do chão e deixando-a a espernear no ar. Ficou surpreendida porque ele é magrito e não pareceu fazer grande esforço para pegar nela, que não é propriamente o cúmulo da elegância. Não percebeu de onde veio aquela vontade de lhe tirar o chão, mas enfim, podia ter-lhe dado para pior. Pouco depois, quando voltámos para respirar cá fora, fomos ao banho com ele e a sua digníssima esposa, que nunca tínhamos visto ir ao banho porque vem sempre com indumentárias bastante elaboradas, desta vez não se fez rogada. Muitas mulheres não se deliciam na piscina com receio de estragar a maquilhagem, o que parece uma desculpa parva. Havia um casal à beira da piscina com muito bom ar, apesar de já serem cotas, eram bastante enxutos. A mulher estava super elegante, com um vestidinho branco e preto cai-cai e saia rodada, estilo anos 50, não quis ir tomar banho, mas o homem não se fez rogado e acompanhou-nos. Não chegámos a saber quem eram e também não perguntámos, a curiosidade da Yin não se sobrepôs à timidez.
Fomos embora pouco depois deste último banho de piscina, rumo a uma certa roulotte de bifanas super deliciosas, algures numa localidade que os nossos convidados não sabiam bem qual era, mas que supostamente sabiam o caminho. Depois de muitas voltas com muitas curvas e contra-curvas, com a Yin quase a provocar a indisposição da outra menina, lá demos com o sítio. Eram 6 da manhã e estava a fechar... o que nos valeu foi um café um pouco mais à frente, com pãozinho acabado de fazer, ainda quente, a derreter manteiga...

No dia seguinte rumámos à praia e encontrámo-nos novamente e também com os Duques, mas o tempo estava mau para banhos de sol, pelo que nos ficámos pela esplanada. Apesar do (muito) sono, ainda a recuperar da noite anterior, não deixou de ser uma tarde agradável que se prolongou numa jantarada com os Duques. Tentámos fazer o salame de chocolate branco com bolachas de cacau mas o resultado esteve bem longe do que a Yin tinha imaginado. No entanto, o sabor estava bom e não foi pelo aspeto que sobrou algum pedaço.



continua...

2 comentários:

Prazer real disse...

Realproibidablogspot.com
Adorei seu espaço
bjokaas

carpe vitam! disse...

gracias, volta sempre ;)