terça-feira, 30 de junho de 2009

perdidos e achados


Perco-me no desejo do teu corpo, no teu cheiro, no sabor da tua boca quando beijas, intenso, o calor dos teus lábios pressionando-os junto dos meus.

O teu corpo roça-se no meu, pedindo pelo toque que o desejo que vai nascendo seja satisfeito. Troca-se carícias, doces calmas, pacientes, o desejo aumenta e o calor faz os corpos transpirarem, pedes mais, roças-te, picas-me, provocas-me a dar o que procuras, eu recuo, deixo o teu desejo aumentar, vejo o teu desejo aumentar de intensidade, queres-me, desejas a união dos nossos corpos.

Continuo a fazer o desejo crescer, evito a união, faço-te sofrer, desejar loucamente, queres, eu também quero, mas não já!

Espera, relaxa, respira fundo, temos tempo, a minha boca corre calmamente pelo teu corpo excitado, demoro-me aqui e ali, faço-te estremecer a cada passagem da minha língua no teu corpo, eu sei que te queres unir a mim, e que eu me quero unir a ti, mas não é o momento, temos tempo, tem calma! Continuo a saborear-te, gosto de te sentir na minha boca, a minha excitação aumenta, com o teu desespero, mas não, continuarei a perder-me e a reencontrar-me no teu corpo, no sabor que o teu corpo me deixa na boca.

Beijo o teu corpo, o teu peito, o teu sexo, faço-te tremer, bem que me pedes, mas não agora! O teu prazer hoje será pela minha boca, sentes a minha língua correr-te, sentes ela a tocar-te nas virilhas, o teu sexo, responde-me ainda mais, pede a minha atenção, e a ele vou dar-lhe a minha atenção. Inicio com um calmo beijo, molhado, sinto-te a arrepiar, sentiste o meu beijo, a minha língua corre por toda a zona, paro aqui, paro ali, vou-te saboreando pacificamente, respiras ofegantemente, já não sabes bem o que me pedir, excepto uma coisa: prazer, gemes, tremes, resmungas, eu pura e simplesmente ignoro-te.

Continuo, descontraidamente a saborear aquele pedacinho de zona corporal, lambo ou chupo?

Se calhar as duas coisas, certo é que se até agora estava sem mãos, agora vou-me socorrer delas, e os meus dedos correm, primeiro o teu corpo, ai como é bom torturar-te, bem que resmungas, bem que bufas, bem que não sabes se dizes bem se mal da tua vida…

Mas certo é que o teu corpo parece estar a satisfazer-se e sim, o meu desejo do teu corpo também se vai satisfazendo, calmamente continuo a saborear o teu corpo, ai como eu gosto do teu sabor, de o sentir na minha boca, sentir o teu desejo, o teu pulsar junto da minha boca. Se a minha boca já brincava contigo, agora com a ajuda da minha mão e dos respectivos dedos, que sem elas ela não se completava, a diversão é carinhosamente brincar com o teu sexo, a minha outra mão? Essa diverte-se comigo, quero satisfazer-me enquanto te satisfaço.

Mas bem, deixemo-nos de brincadeiras, onde é que eu ia mesmo? Ah! Sim! Satisfazia-te usando a minha boca e as minha mão, e assim irei continuar, beijando-te acariciando-te, lambendo-te e até chupando-te, com a mão e da maneira que me é possível, também te vou acariciando, toco-te com a ponta dos meus dedos, vejo-te estremecer cada toque meu, seja ele um toque com os dedos, seja ele com a língua.

Aumento a intensidade do toque, das carícias, dos mimos, quero o teu orgasmo na minha boca, quero ficar com o teu sabor na minha boca. O teu corpo estremece cada vez mais, o meu, pelo uso da minha mão acompanha quase que solidariamente o teu aumento de intensidade, ambos começamos a sentir que ELE está a chegar, aproxima-se a passos largos, sinto as vibrações do teu corpo a aumentar, sinto o teu respirar cada vez mais acelerado, tenho que manter algum controlo em mim, a minha língua trabalha com a intensidade e força que lhe é permitida, a minha mão que te acaricia esforça-se para manter a intensidade constante e a outra com a qual me acaricio, também ela tenta manter a sua própria intensidade.

ELE chega! Faz tudo estremecer! Sinto o teu sabor, agora mais intenso que nunca, é tão doce como tu, é tão picante como tu, exigente, intenso, como tu! O teu corpo parece mais calmo, o perfume do orgasmo corre no ar, estamos momentaneamente satisfeitos, até à aproximação do próximo orgasmo, ELE está sempre nas proximidades. Mas nestes momentos, aproveitamo-nos para nos perder e achar entre nós, nos nossos corpos, nos nossos desejos, perdemo-nos em prazer, para logo nos acharmos em mais prazer.
Hoje, acabou um nome e nasceu outro, ou melhor, não há de facto acabar,ou terminar, não há propriamente um fim, mas também não há propriamente um inicio, um novo nascer ou renascer, um começo algo de novo, muda-se o nick, mas quem está por trás continua sempre a ser a mesma pessoa, com a mesma vontade de sempre, de provocar, mas para quem quiser mesmo, e fique a entender esta pequena nota final, pode dizer adeus ao nick QJ e dar as boas vindas ao nick Imperator, embora de facto sejam a mesma pessoa (mas com um nome mais pomposo)
Boas provocações!

7 comentários:

carpe vitam! disse...

estás a ficar expert em mudanças em todos os sentidos, já reparaste? BEM HAJAS, QJ IMPERATOR!

oToupeiraX disse...

Muito bem escrito. É impressão minha ou o texto é um pouco "andrógino"?
Só no fim me apercebi quem o escreveu...

Imperator disse...

Carpe,

as mudanças existem sempre, todos nós todos os dias evoluímos (num ou noutro sentido) e do resultado dessa evolução mudamos ora para melhor ora para pior, mas a evolução leva-nos a isso, a ir mudando conforme a experiência de vida que vamos tendo.

como sempre espero ir mudando conforme aquilo que se vai experimentando.

Imperator disse...

toupeira, existem muitos textos "andróginos" quem lê deve sentir-se dentro do texto como uma personagem, esquece quem escreve e aproveita o prazer da leitura.

Pekenina disse...

E o prazer... IMPERA... ;)

Beijo

ROSINHA disse...

As unhas não estão assim...Grande coisa!

carpe vitam! disse...

as unhas? as coisas em que tu reparas...