segunda-feira, 5 de maio de 2008


continuação daqui
Achas que a repressão sexual sobre as mulheres já não existe? Que já se libertaram há muito das amarras que as condenavam a viver uma vida sem prazer sexual? Mas em que mundo é que vives?

Esta mulher estava a dar-me luta. Apaixonei-me por ela, queria obcecadamente ajudá-la. Queria estar com ela, tentar dar-lhe esse prazer que ela tanto desejava e simultaneamente recusava a si própria. Mas sabia perfeitamente que isso não ia acontecer, que tinha de ser ela e apenas ela a consegui-lo.
Não trocámos mails durante uns tempos. Um belo dia, ela escreve-me:

Estava deitada, num estado onírico. Não sei bem se estava acordada ou a dormir. Estou no meio de um prado florido, com flores amarelas e roxas a pintalgar a paisagem. O céu é de um azul claro uniforme, com tufos de nuvens suaves. Estou dentro de uma banheira branca de metal, num banho morno de imersão em água de óleos perfumados e pétalas de rosa. Os pássaros chilreiam numa sinfonia de acasalamento. É Primavera, claro que é Primavera. Acaricio os meus cabelos, massajo o couro cabeludo e deixo as minhas mãos escorregarem para o pescoço. Cruzo-as para chegar aos ombros, ao interior dos meus braços. Olho para as minhas mãos molhadas e oleadas como se fosse a primeira vez e toco-me, mão na mão. São brilhantes as minhas mãos, os meus dedos deslizam facilmente. Toco no meu peito, aperto-o com as duas mãos, reclino-me e deixo-o assomar à superfície da água, com algumas pétalas de rosa agarradas. Rodeio os mamilos, estimulo-os até ficarem bem rijos. Dirijo-me com as duas mãos para baixo, até à cintura. Sigo depois pelo centro, até encontrar as minhas coxas submersas. Acaricio o interior até às virilhas, colocando as pernas para fora da banheira. Faço isto gentilmente, durante imenso tempo, devagar, até a minha vulva suplicar para lhe tocar. Toco-lhe até a minha vagina me pedir para entrar e continuo assim, a saborear a minha textura íntima, exercitando os músculos, contraindo e relaxando, sabe tão bem!
Vou aumentando o ritmo devagar, em movimentos circulares, desenhando oitos em cima do meu clítoris. Cada vez com mais calor, mais ardor, mais paixão.
Começo finalmente a sentir um pulsar ténue, algo que me impele a continuar a massajar o interior da carne, intensificando essa sensação que me consome, sentindo a tensão a faiscar, a electricidade a percorrer-me o corpo que me faz vibrar e latejar incontrolavelmente.
Ah É isto, é istoooooooooooo!
Não contenho um estranho grito de prazer libertador e uma lágrima escorre-me pela face. É bom demais! E sinto uma paz, uma calma, uma tranquilidade vitoriosa.
Rio às gargalhadas, despertando do estado de sonho em que me encontrava.

Sublime, absolutamente sublime!
Obrigada :-)


Este mail deu-me um tremendo tesão. Fiquei o dia inteiro com as palavras dela na cabeça, e quando finalmente me pude soltar, vim-me a pensar nela, dediquei-lhe o meu orgasmo.

Foi uma vitória suada, muito desejada e extremamente merecida. Agora, minha pérola, o mundo é verdadeiramente a tua ostra!


14 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Gostei especialmente do desenho de celebração...

carpe vitam! disse...

lol, aqui faz-se o que se pode para expressar ideias, nada comparável às bem dispostas ilustrações caninas do teu blog. São tuas?

muito querida disse...

caramba, finalmente, essa mulher tb já me estava a preocupar..

aiii...os 8`s sobre o clítoris são, sem dúvida, a melhor parte...

:-)

Anonimo do Algarve disse...

Imagino a temperatura da agua deve ter passado de morna p/ muito quente, k orgasmo esse?
Espero k o teu tenha sido tão bom ou melhor k o dela.

Bjs:)

Anónimo disse...

Estes dois orgasmos me PROVOCARAM
bjs
Julio135

carpe vitam! disse...

muito querida: 888O8OoO888888888OOoooOOO8O8oOO8O8OOO888o88OO8OoO8OO8888OOOoOOO888888O8O888oO8O8OOOO888OOOOOOOOO!!! ;-)

carpe vitam! disse...

algarvio, ela saíu de lá com a pele toda enrugada, mas parece ter valido a pena ;-)

Julio135, a ideia é mesmo essa! :-)

Rui Caetano disse...

Interessante.

PontoGi disse...

Ler isto a esta hora...mais que estimulante.

carpe vitam! disse...

põe a torneira da banheira a correr. prepara um banho de espuma. põe um cd de qualquer coisa que te inspire. despe-te. testa a temperatura com o pé e entra devagar na água morna. fecha os olhos. o resto... bem, tu sabes o resto. Boa noite ;)

luafeiticeira disse...

Interessante e fica o desafio, se quiseres, é claro: "Os textos eróticos que descrevem masturbação feminina são mais excitantes do que os que descrevem relaçãoes sexuais entre duas ou mais pessoas."
Ofereço-te o meu primeiro post...
beijos

carpe vitam! disse...

sim Lua, eu já conhecia o teu primeiro post :) onde é que tu achas que eu vou buscar inspiração?

grazzie
bacci :-)

taurnillossehelin18 disse...

Olá. Muito interessante. Foi mesmo bom teres passado pelo meu blog... mas não percebi...

O texto é muito bom, deixa-nos imaginativos e excitados. Não sei se viste o filme shortbus, mas fala precisamente de uma terapeuta sexual que não consegue ter orgamos, levando-a para vivências interessantes.

Gostei do que li, mas parece tipo um consultório, principalmente a primeira parte.

O mail dela existe mesmo ou foste tu que o escreveste. Se foste tu, para béns! Magnífico.

Um abraço

carpe vitam! disse...

olá taurnil, tens razão, a primeira parte foi "consultório", mas não lhe consegui dar a volta de outra forma. Sim, Shortbus foi uma das fontes de inspiração e não, o mail nunca existiu a não ser na minha cabeça.

gracias pela visita :) volta sempre