segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

diálogos (im)prováveis XVII

Ele: Tenho saudades das nossas aventuras a quatro.
Ela: Eu também, para quebrar a rotina. Não que seja uma má rotina…
Ele: Sim, mas parece que ninguém quer nada connosco…
Ela: … ou mesmo encontrar alguém que se interesse por um de nós… acho que estamos a perder o jeito, ou a paciência… não te sabia bem foder outra?
Ele: Outra… mas como vou encontrar alguém que te supere?
Ela: Não precisa de me superar, seria bom se fosse diferente, não?
Ele: Talvez, mas ninguém me quer… bom seria arranjar quem nos quisesse aos dois!
Ela: Pois, mas com as nossas esquisitices, não é fácil. É por isso mesmo que se torna tão desafiante…

6 comentários:

Pedro Ferreira disse...

Gostei imenso da abertura e sincerade, essenciais para quem se quer aventurar em fantasias.

O Rapaz! disse...

Achei interessante o ELE ter dito que não há ninguém que a superasse.
É assim, o sexo que se tem com as pessoas a meu ver não deve ser quantificado mas sim valorizado por o quão diferente é.

Neste caso, acho que o ELE anda com ELA porque o sexo com ELA é diferente mas diferente de maneira o ELE adorar o sexo.


Acabo, dizendo, que sexo fora da relação não implica necessariamente ficar apaixonado ou que se passa alguma coisa mal com a relação ou que a atracção já não é a mesma.


P.S: só gente picuinhas lol

Cherry disse...

nossa, de onde veio esse diálogo? rs

Nanny disse...

Picuínhas, pá!

:P

Shelyak disse...

O variar, de uma forma ou outra, é muito bom; refrescante mesmo, diria...
hummmm....
:)

Alien David Sousa disse...

"Outra… mas como vou encontrar alguém que te supere? "

*****estrelas para esta frase.
Bem, no fundo todos nós somos um tanto pró esquisito...hmmmm e isto não é um convite :P
kisses