quarta-feira, 19 de outubro de 2011

provocação gratuita 82

"A lot of people describe having sex with only one person as 'being faithful'.
It seems to me that faithfulness has very little to do with who you have sex with.
Faithfulness is about honoring your commitments and respecting your friends and lovers, about caring for their well-being as well as your own."
Richard in "The Ethical Slut"

32 comentários:

Patife disse...

Não é provocação. É uma vocação. Que deveria assistir a todos. ;)

carpe vitam! disse...

amen!

Pedro Ferreira disse...

Perfeitamente normal e aceitável.

carpe vitam! disse...

claro, há muita gente que o apregoa na teoria, mas depois na prática...

Miss B disse...

nunca tinha visto as coisas por esse ponto e até pode ter uma certa lógica mas lá está, na teoria. soa bem, parece certo mas mesmo assim acabamos por ficar com o peso na consciência.

carpe vitam! disse...

Peso na consciência, Miss B, porquê?

Mr. White disse...

Um jogo de palavras...

carpe vitam! disse...

Não é jogo nenhum, muito menos de palavras.

Mr. White disse...

Eu digo um jogo de palavras, porque na minha esfera mais pessoal, as minhas definições de amizade, relação e fidelidade são diferentes da maioria.
As "regras", quando existem criam-se ao longo do tempo, das relações.
As relações são como historias que se vão escrevendo, umas são curtas, outras eternas, outras até participam várias personagens...
A fidelidade apenas como uma regra ou disciplina, por si só não tem valor nenhum porque não faz prova de qualquer sentimento.
É por aí... ou talvez não...

Luna disse...

Fidelidade?
Lealdade, isso sim;-D

Quanto ao resto, existe ainda muita hipocrisia consentida:-(

DoiSaboresELA disse...

Concordo perfeitamente...
Beijos

O Rapaz! disse...

Este excerto é um dos muitos que podemos extrair desse livro.

Do principio ao fim, Ethical Slut apresenta pontos de vista verdadeiramente interessantes e únicos.

Sobre o post, ter sexo apenas com uma pessoa é ser fiel? E muitas pessoas o descrevem assim? lol Eu sempre descrevi ter sexo com uma pessoa (i.e, em toda a vida) como ser aborrecido. Quanto à segunda parte do excerto, não podia estar mais de acordo ;)

carpe vitam! disse...

Luna, qual é para ti a diferença entre fidelidade e lealdade?

carpe vitam! disse...

Mr. White, queres explicar qual o teu conceito de fidelidade? Não estabelecer regras de início não poderá contribuir para mal entendidos?

carpe vitam! disse...

DoiSabores, já sabia ;)

carpe vitam! disse...

Rapaz, sim, conheço umas quantas pessoas que, principalmente quando casam, exigem do seu cônjuge (palavra linda, não é?) que só faça sexo com elas. Mais difícil é por vezes corresponder a essa "fidelidade".

Mr. White disse...

Não estabelecer regras de início poderá efectivamente contribuir para mal entendidos.
Uma pessoa deve agir segundo os seus princípios, ou melhor segundo os princípios da relação.
Vão-se criando, redefinindo, construindo.
E o que observo é que a maioria das pessoas que me rodeiam constroem ou tentam construir regras com as quais eu não me identifico.

carpe vitam! disse...

Nisso dos princípios, estamos de acordo. Quero deixar claro que não tenho nada contra quem só faz sexo com uma pessoa, se a outra pessoa também o fizer, é sexo muito seguro. só não me parece correcto as pessoas que enganam os outros assumindo compromissos que depois não cumprem. todas as pessoas envolvidas devem estar cientes das regras, e creio que podem mudar sim ao longo das relações, mas essas mudanças têm de ser sempre consensuais. ConSensuais... gosto muito desta palavra!

Alien David Sousa disse...

So true, so true!!

Saudações alienígenas

Cherry disse...

concordo plenamente. tem gente que não trai mas trata o parceiro feito lixo.

carpe vitam! disse...

Sim, e há também os que tratam muito bem os parceiros, mas depois dão-lhes facadinhas nas costas. Qual dos dois tipos o pior? Venha o diabo e escolha...

Cacarol disse...

É um convite não é?

Nanny disse...

ahahahah

Conceito fantástico! Adorei!

Beijocas

carpe vitam! disse...

convite para quê, Caracola?

Nanny, o livro todo é fantástico, já leste?

Miss B disse...

Se estás a trair alguém, por muito que te sintas bem e até aches que é natural porque muita gente o faz ou por outra razão qualquer acabas sempre por sentir depois aquele peso na consciência. o certo é que não devíamos porque só nos estamos a fazer felizes e trair não significa que ames menos, significa que precisas simplesmente de algo mais. ou não, varia de pessoa para pessoa. não se trai porque sim. mas por muito que estejas a respeitar-te a ti próprio com as tuas vontades ou a satisfazer os outros também com amor e sexo, acabas sempre por ficar com uma certa insegurança depois. digo eu. não me perguntes o porquê. talvez por imaginares por momentos que estás a desrespeitar alguém que talvez se dedique realmente só a ti. (discurso estúpido e sem lógica)

carpe vitam! disse...

Não sei se estaremos a falar da mesma coisa. Para mim, honestidade e respeito pelas pessoas que gostamos implica não as trair. Podes vir com o argumento de que quem não sabe é como quem não vê, mas isso para mim não deixa de ser uma profunda falta de respeito e desonestidade. se a pessoa que o faz tem problemas de consciência é porque sabe que está a fazer algo de errado. Ser feliz à custa da ignorância ou infelicidade dos outros não me parece nada boa política. Não digo que seja mais fácil, nem simples, mas a sinceridade liberta-nos desse peso na consciência e é meio caminho para a felicidade.

Rafeiro Perfumado disse...

Sexo só com uma pessoa engloba o próprio?

Alien David Sousa disse...

Então e quanto a um post novo?
Vou ler os outros

Saudações alienígenas&kiss @imperador

Sleeping Angel disse...

traição e felicidade ora que belo dilema isso nos tempos do entre as palavras dava panos para mangas lol agora resumo isto muito rápido juntem os 2 e aproveitem o momento e boas kekas lol abraços a todos

Sleeping Angel disse...

Há um abraço ao menino e uma bjoca na boxexa a menina lol venham ca ao norte carago

dermatologistested disse...

isto não deveria ser encarado como um conceito,mas sim como um pressuposto. muitos o advogam mas... não o sabem assumir.

carpe vitam! disse...

seja qual for o pressuposto, o importante é as pessoas se respeitarem. a honestidade costuma ajudar.