quarta-feira, 4 de abril de 2018

Swingin' (in the rain) os Músicos #5

continuação daqui início


Por volta do aniversário da Yin, a Música ia participar num concerto ao ar livre, uma produção que envolvia centenas de pessoas entre músicos e coros. Convidou-nos para assistir e claro, nós aceitámos. Não apenas para a podermos ouvir atuar, como achávamos interessante ouvir aquela musical ao vivo.

Pensámos em ir até um clube a seguir ao concerto. Fomos jantar com o Músico, que não ia participar no concerto e tivemos de nos despachar rápido, pois estava quase na hora. Antes disso tínhamos estado um pouco com ambos e fomos com eles passear o cão pelos arredores de casa, foi um final de tarde bastante agradável, estava um final de verão muito simpático e o cão deles é muito sociável. Chegados ao recinto, já estava imensa gente, ficámos bastante para trás, onde estávamos muito bem sentados, mas o som não chegava nas melhores condições e foi um pouco dececionante ouvir a abertura, já tínhamos ouvido aquilo com melhor qualidade no sistema de som da sala. Mas mais para o final, decidimos ir um pouco mais para a frente, e aí sim, o som fazia-se ouvir em melhores condições e fazia-nos vibrar. Ficámos a aguardar a Música, enquanto o recinto esvaziava. E lá veio ela, com o seu sorriso contagiante, juntar-se a nós. Seguimos para a casa deles, a Yin vestiu-se para sairmos para o clube, mas notou a hesitação da Música em escolher o vestido, pensou que talvez estivesse cansada e não tivesse muita vontade de ir para o clube, falta de vontade essa que se veio a confirmar e se juntou à vontade do Músico e da Yin. O Yang era o único que queria ir, mas não se chateou nada quando os Músicos propuseram que ficássemos pela casa deles. Têm um espaço muito simpático, super prático e simples, a condizer os donos. Fomos para o quarto experimentar uma vela de massagens que tinham trazido das férias. A cobaia desta vez era o Músico, a Yin começou a massajá-lo conforme se lembrava de lhe terem feito no dia anterior uma massagem ayurvédica ao corpo todo que lhe soube lindamente, ainda para mais depois de ter passado a semana a fazer limpezas profundas em casa. Com o corpo dorido, as massagens sabem melhor, e ela esperava conseguir reproduzir os gestos da massagista, contando com a colaboração dos outros dois elementos para irem fazendo a massagem de forma simétrica e simultânea. O músico parecia estar a gostar, conseguimos sentir os músculos no corpo dele e toda a estrutura óssea, nunca tínhamos massajado ninguém tão magro. Depois passámos à Música, tentando reproduzir os mesmos gestos. Ela também parecia estar a gostar. A ideia era não deixar nenhuma parte do corpo por massajar. No final, a Yin dedicou-se mais ao sexo do Músico e o Yang ao sexo da Música. A Yin não tinha tido daqueles mimos no dia anterior. Eles estavam de músculos aquecidos e relaxados, a Música já tinha bocejado algumas vezes, estava quase a dormir. A Yin estava com vontade de ter o Músico dentro dela, quando nos apercebemos que não tínhamos preservativos e por isso ficámos pelas carícias manuais até praticamente adormecermos.


continua aqui

2 comentários:

NightlySun disse...

I like those names - Yin and Yang. Not only they're related to Chinese 'Feng Shui', Yin(阴) generally refers to a female, while Yang(阳) means male. This is a good post, I enjoyed it!
Kisses

carpe vitam! disse...

Faz parte do ritual da filosofia Dao, que defende o equilíbrio entre o feminino e o masculino :) este post integra a rubrica Swingin'(in the rain), cujo início pode ser encontrado em todos os posts com este título.